quarta-feira, 22 de abril de 2009

BANHA-DE-ORI

ESPÉCIE DE GORDURA VEGETAL( EXTRAIDA AMENDOEIRA)
OU GORDURA DE ORIGEM ANIMAL (EXTRAÍDA DO CARNEIRO).

DIZ-SE TAMBÉM "BANHA-DE-OXALÁ" E "LIMO-DA-COSTA"ETC...,

ESSE NOME FOI DADO PARA QUE FOSSE INDENTIFICADO COMO UM SACRAMENTO AO ORI DA PESSOA E OUTROS FUNDAMENTOS LITURGICOS,COMO SE FOSSE UM CANAL DE COMUNICAÇÃO,QUE PODE ABRIR OU FECHAR O CAMPO VIBRATÓRIO DEPENDENDO DO RITUAL A SER FEITO.

ORI
- CABEÇA EM LÍNGUA IOURUBÁ (TERMO QUE DESIGNA A CABEÇA) NA VIDA LITÚRGICA.
É, ALÉM DISSO, UMA DIVINDADE DOMÉSTICA YORUBÁ GUARDIÃ DO DESTINO E CULTUADA POR ADEPTOS DE AMBOS OS SEXOS.
TAMBÉM SE DIZ QUE É A ALMA ORGÂNICA.PERECÍVEL, CUJA SEDE É A CABEÇA – INTELIGÊNCIA, SENSIBILIDADE, ETC.

TEM UMA LENDA QUE DIZ QUE PARA IEMANJÁ OLODUMARE DESTINOU OS CUIDADOS DA CASA DE OXALÁ, ASSIM COMO A CRIAÇÃO DOS FILHOS E DE TODOS OS AFAZERES DOMÉSTICOS,IEMANJÁ TRABALHAVA E RECLAMAVA DE SUA CONDIÇÃO DE MENOS FAVORECIDA, AFINAL, TODOS OS OUTROS DEUSES RECEBIAM OFERENDAS E HOMENAGENS E ELA, VIVIA COMO ESCRAVA,DURANTE MUITO TEMPO IEMANJÁ RECLAMOU DESSA CONDIÇÃO E TANTO FALOU, NOS OUVIDOS DE OXALÁ, QUE ESTE ENLOUQUECEU.

O ORI (CABEÇA) DE OXALÁ NÃO SUPORTOU OS RECLAMOS DE IEMANJÁ,OXALÁ ENFERMO, IEMANJÁ DEU-SE CONTA DO MAL QUE FIZERA AO MARIDO E, EM POUCOS DIAS, UTILIZANDO-SE DE ORI (BANHA VEGETAL), DE OMI-TUTU (ÁGUA FRESCA), DE OBI (FRUTA CONHECIDA COMO NÓZ-DE-COLA), EYELÉ-FUNFUN (POMBOS BRANCOS) E ESÒ (FRUTAS) DELICIOSAS E DOCES, CUROU OXALÁ,OXALÁ AGRADECIDO FOI A OLODUMARE PEDIR PARA QUE DEIXASSE A IEMANJÁ O PODER DE CUIDAR DE TODAS AS CABEÇAS, DESDE ENTÃO IEMANJÁ RECEBE OFERENDAS E É HOMENAGEADA QUANDO SE FAZ O BORI.

Um comentário:

Júlia Pereira disse...

Oi! Vc sabe onde eu encontro a banha de ori em Curitiba? Obrigada.