sábado, 17 de maio de 2008

APOMETRIA


OQUE É APOMETRIA?


APOMETRIA
-não é própriamente uma técnica mediunica
-é uma forma de desdobramento espiritual induzido por energia mental de OPERADOR encarnado.
-pode ser aplicada em todas as criaturas não importando a saúde,o estado de sanidade mental,ou que ela esteja presente
-apresenta resultados eficaz sempre
-APOMETRIA,visa única e exclusivamente o alívio aos necessitados
-é baseada na lei do AMOR

Apometria é uma Técnica Psico-terapêutica Natural, desenvolvida pelo médico Dr. José Lacerda de Azevedo, na cidade de Porto Alegre – RS, por volta do ano de 1965.
Tem a finalidade de trazer para todos aqueles que a procuram, maior entendimento da Energia da Vida, desenvolve o potencial anímico e de mediação vibracional do ser, para uso e proteção nas atitudes que deve assumir no seu dia a dia, fortalecendo sua sabedoria e conhecimento, para que tenha paz e possa analisar tudo e todos que o cercam, além de ter condições de amar realmente com carinho e amor racional.

Apometria Significa
APO: "Além de" e METRIA: "Medida"

Portanto "além da medida", dando uma conotação de tudo que está além do cotidiano de nossas vidas. Apometria para a Técnica Apométrica significa desdobramento.
Base da Apometria
Toda base da apometria está na Impulsoterapia, na divisão do agregado Sensorial do homem em sensores ou corpos.

MATÉRIA - ENERGIA - ESPAÇO

Que é a transformação da Matéria em Energia, da Energia em Espaço e vice versa.

Impulsoterapia é todo procedimento que utilizou o impulso magnético animal.

BENEFICIARIOS da Apometria são todos aqueles que batem a porta da Casa Espirita em busca de ajuda séria e cabida.


ONDE SE UTILIZA?

o tratamento de APOMETRIA é utilizado:
-centro espírita
-consultórios médicos
-consultórios psiquiátricos,psicológicos e terapêuticos


SUA PRÁTICA DEVE SER EXERCIDA POR GRUPOS TREINADOS,COM AMOR,E SEM INTERESSE FINANCEIRO
PORTANTO: TRATAMENTO GRATUITO


COMO É A TÉCNICA?

é simples.
-Sua ação se faz através do impulso mental de um operador encarnado,movido pela força de vontade.
-é constituida dos seguintes ítens:
a)desdobramento,incorporação e tratamento dos CORPOS
b)abordagem,incorporação e tratamento de ESPIRITOS


TAREFA DA APOMETRIA

Ajudar os seres,em uma encarnação,a se ajustarem com seus milhares de inimigos de centenas de encarnações,dando um salto em seu processo evolutivo,porque o ajuste para o espirito desencarnado é muito mais
facil do que para o encarnado,dado que para os espiritos encarnados e em débito,a situação em que se encontram é péssima e a ajuda das técnicas da Apometria permite que ele veja "A LUZ NO FIM DO TÚNEL" e saia daquele circulo vicioso de vitima/algoz


ÉTICA NA APOMETRIA

Nós temos formação espirita,sabemos que devemos nos conduzir dentro da ética do EVANGELHO DE JESUS,que é a da RESPONSABILIDADE TOTAL e CONSCIENTE.
Não é nenhum juramento,nenhum certificado ou diploma,nenhuma academia que impõe ética a alguem,é sua CONSCIENCIA DE RESPONSABILIDADE.
As pessoas devem pautar suas vidas pela ética do EVANGELHO:
'FAZEI AOS OUTROS O QUE QUEREIS QUE VOS FAÇAM'

-Fora isso,prejuizos e falta de escrúpulos sempre existiram em todos os tempos nas mais respeitaveis profissões.
-Desse mal,que ainda impera,nem as religiões escaparam,são furots da imperfeição do homem,do egoísmo esmagador,da ambição desmedida,da maldade inconsequente e da má vontade humana.


OS GRUPOS APOMÉTRICOS

devem ser compostos de trabalhadores devidamente selecionados e treinados,de moral ilibada,cônscios do dever de caridade,contrários ao vicio de qualquer espécie.


A MISSÃO

da UMBANDA junto à APOMETRIA no trabalho de desobsessão é buscar o Espirito,trazer o Obsessor e desmanchar a magia feita.
Quem a estuda,percebe que é uma técnica auxiliar à causa espirita e espiritualista em geral,poderosa ferramenta de trabalho na desobsessão, anulação de magia,feitiços,etc...
e precioso auxiliar no diagnóstico e tratamento das enfermidades psicossomáticas.

Éfantástico , maravilhoso e valiossísimo a participação das entidades da Umbanda nos trabalhos da Apometria .Digo mais!...não sería possível!sem a participação deles,os pretos velhos com a sua sabedoría e energía (manipulação ) para desmanchar feitiços e magía...são infalíveis ! Tem mediuns em alguns grupo que entoam mantras ou pontos deles ..e...os resultados são infalíveis !.
As pessoas que não aceitam esta união, são pessoas ignorantes das verdades eternas e responderão ao seu tempo por suas ações inescrupulosas.Os mentores da Umbanda programam suas tarefas com objetivos elevados .A caridade é lei universal, que nos amemos uns aos outros e respeitemos as convicções pessoais ,pois se os métodos de trabalho se multiplicam ao infinito, o Senhor da vinha permanece sendo um só, Jesus ou Oxala.


QUALIDADES DE UM DOUTRINADOR

1)Formação doutrinária sólida(estudo)
2)Familiaridade com o Evangelho de Jesus
3)Autoridade Moral
4)Fé
5)Amor


QUALIDADES DESEJÁVEIS

paciencia - sensibilidade - tato - energia
vigilancia - humildade - destemor - prudencia - ética


TRABALHADORES COM TÉCNICAS APOMÉTRICAS
-abster-se totalmente de DROGAS,FUMO E BEBIDAS
-abster-se,na medida do possivel, do consumo de CARNES
-buscar alimentar-se de forma mais NATURAL e SADIA possivel
-eliminar comportamentos ou hábitos de natureza expansiva e desregrada em relação a SEXO


PONTOS EM MENTE
-praticar as virtudes,principalmente o PERDÃO
-buscar LEITURAS edificantes,a ORAÇÃO, o EVANGELHO DE JESUS
-desenvolver e ampliar os conhecimentos sobre ESPIRITUALIDADE (obras de Kardec e outras) e a APOMETRIA
-desenvolver e ampliar a FÉ, a CARIDADE ao próximo,constituindo essas práticas como ferramentas de apoio aos trabalhadores de APOMETRIA


LINHAS DE UMBANDA E OS CHAKRAS DE ATUAÇÃO

OXALÁ - coronário e frontal( cervical,cardiaca,encefálica)
OGUM - solar (estomago e imediações)
OXOSSI - esplenico(baço,figado e pancreas)
Xango - cardiaco (coração,frontal,cervical,genésica)
YORIMÃ - frontal e genesico(cerebro e genitais)
YORI - laringeo(laringe,tireoide,tambem cardiaco e genesico)
YEMANJA -frontal(glandula hipofise, tambem cervical,cardiaco,genesico)


LEIS DA APOMETRIA

Primeira Lei
LEI DO DESDOBRAMENTO ESPIRITUAL ( Lei básica da Apometria )
Enunciado: Toda vez que, em situação experimental ou normal, dermos uma ordem de comando a qualquer criatura humana, visando a separação de seu corpo espiritual – corpo astral – de seu corpo físico, e, ao mesmo tempo, projetarmos sobre ela pulsos energéticos através de uma contagem lenta, dar-se-á o desdobramento completo dessa criatura, conservando ela sua consciência.

Segunda Lei
LEI DO ACOPLAMENTO FÍSICO
Enunciado: Toda vez que se der um comando para que se reintegre no corpo físico o espírito de uma pessoa desdobrada, ( o comando se acompanha de contagem progressiva ), dar-se-á imediato e completo acoplamento no corpo físico.

Terceira Lei
LEI DA AÇÃO À DISTÂNCIA PELO ESPÍRITO DESDOBRADO ( Lei das viagens astrais )
Enunciado: Toda vez que se ordenar ao espírito desdobrado do médium uma visita a lugar distante, fazendo com que esse comando se acompanhe de pulsos energéticos através de contagem pausada, o espírito desdobrado obedecerá à ordem, conservando sua consciência e tendo percepção clara e completa do ambiente ( espiritual ou não ) para onde foi enviado.

Quarta Lei
LEI DA FORMAÇÃO DOS CAMPOS-DE-FORÇA
Enunciado: Todas as vezes que mentalizarmos a formação de uma barreira magnética, por meio de pulsos energéticos através de contagem, formar-se-ão campos-de-força de natureza magnética, circunscrevendo a região espacial visada na forma que o operador imaginou.

Quinta Lei
LEI DA REVITALIZAÇÃO DOS MÉDIUNS
Enunciado: Toda vez que tocarmos o corpo do médium ( cabeça, mãos ), mentalizando a transferência de nossa força vital, acompanhado-a de contagem de pulsos, essa energia será transferida. O médium começará a recebê-la, sentindo-se revitalizado.

Sexta Lei
LEI DA CONDUÇÃO DO ESPÍRITO DESDOBRADO, DE PACIENTE ENCARNADO, PARA OS PLANOS MAIS ALTOS, EM HOSPITAIS DO ASTRAL
Enunciado: Espíritos desdobrados de pacientes encarnados somente poderão subir a planos superiores do astral se estiverem livres de peias magnéticas.

Sétima Lei
LEI DA AÇÃO DOS ESPÍRITOS DESENCARNADOS SOCORRISTAS SOBRE OS PACIENTES DESDOBRADOS
Enunciado: Espíritos socorristas agem com muito mais facilidade sobre os enfermos se estes estiverem desdobrados, pois que uns e outros, dessa forma, se encontram na mesma dimensão espacial.

Oitava Lei
LEI DO AJUSTAMENTO DE SINTONIA VIBRATÓRIA DOS ESPÍRITOS DESENCARNADOS COM O MÉDIUM OU COM OUTROS ESPÍRITOS DESENCARNADOS, OU DE AJUSTAMENTO DA SINTONIA DESTES COM O AMBIENTE PARA ONDE, MOMENTANEAMENTE, FOREM ENVIADOS. Enunciado: Pode-se fazer a ligação vibratória de espíritos desencarnados com médiuns ou entre espíritos desencarnados, bem como sintonizar esses espíritos com o meio onde forem colocados, para que percebam e sintam nitidamente a situação vibratória desses ambientes.

Nona Lei
LEI DO DESLOCAMENTO DE UM ESPÍRITO NO ESPAÇO E NO TEMPO.
Enunciado: Se ordenarmos a um espírito incorporado a volta a determinada época do passado, acompanhando-a de emissão de pulsos energéticos através de contagem, o espírito retorna no tempo à época do passado que lhe foi determinada.

Décima Lei
LEI DA DISSOCIAÇÃO DO ESPAÇO-TEMPO
Enunciado: Se, por aceleração do fator tempo, colocarmos no Futuro um espírito incorporado, sob comando de pulsos energéticos, ele sofre um salto quântico, caindo em região astral compatível com seu campo vibratório e peso específico kármico (Km) negativo – ficando imediatamente sob a ação de toda a energia Km de que é portador.

Décima primeira Lei
LEI DA AÇÃO TELÚRICA SOBRE OS ESPÍRITOS DESENCARNADOS QUE EVITAM A REENCARNAÇÃO.
Enunciado: Toda vez que um espírito desencarnado possuidor de mente e inteligência bastante fortes consegue resistir à Lei da Reencarnação, sustando a aplicação desta nele próprio, por largos períodos de tempo (para atender a interesses mesquinhos de poder e domínio de seres desencarnados e encarnados), começará a sofrer a atração da massa magnética planetária, sintonizando-se em processo lento mas progressivo, com o Planeta. Sofrerá apoucamento do padrão vibratório, porque o planeta exercerá sobre ele uma ação destrutiva, deformante, que ira deteriorar a forma do do espírito e de tudo o que o cerca, em degradação lenta e inexorável.

Décima segunda Lei
LEI DO CHOQUE DO TEMPO
Enunciado: Toda vez que levarmos ao passado espírito desencarnado e incorporado em médium, fica ele sujeito a outra equação de tempo. Nessa situação, cessa o desenrolar da seqüência do tempo tal como o conhecemos, ficando o fenômeno temporal atual (presente) sobreposto ao passado.

Décima terceira Lei
LEI DA INFLUÊNCIA DOS ESPÍRITOS DESENCARNADOS, EM SOFRIMENTO, VIVENDO AINDA NO PASSADO, SOBRE O PRESENTE DOS DOENTES OBSIDIADOS
Enunciado: Enquanto houver espíritos em sofrimento no passado de um obsidiado, tratamentos de desobsessão não alcançarão pleno êxito, continuando o enfermo escarnado com períodos de melhora, seguidos por outros de profunda depressão ou de agitação psicomotora



OS SETE CORPOS

...Sensor ou Corpo Físico:
Aglomerado de células diferenciadas entre si e com as mais variadas funções formando elos de uma das últimas sustentações do bioenergético, para manipulação da matéria no planeta Terra.
É objeto de estudo das Ciências biológicas. Para os espiritualistas reencarnacionistas (espíritas, teosofistas, esoteristas, umbandistas, budistas, induístas, e outros), o corpo físico é o instrumento para manifestação, experimentação e aprendizagem no mundo físico. Corpo e meio físico pertencem a mesma dimensão eletromagnética.


SENSOR OU CORPO DUPLO ETÉRICO
CORPO DA VITALIDADE
função principal:
estabelecer a saude automaticamente.distribuir as energias vitalizantes pelo corpo fisico.Apesar de reconstituido pela nova encarnação,tem
individualidade própria.Observamos que recarrega-se de negativos de vidas passadas.

Tem a função de distribuir as energias captadas do cosmo promovendo assim as cicatrizações de ferimentos, curando enfermidades localizadas, automaticamente sem necessidade de utilizar a razão ou a vontade do Espírito.
Envolve o corpo físico, tem estrutura extremamente tênue, invisível ao olho humano, de natureza eletromagnética e comprimento de onda superior ao ultravioleta, razão porque é dissociado por esta. Quando exudado de sensitivos ou médiuns proporciona os fenômenos espirituais que envolvem manifestações de ordem física como "materializações", teletransporte, dissolução de objetos e outros.O material exudado é conhecido por ectoplasma. Fragmentos deste material foram analisados em laboratórios e mostraram-se predominantemente, constituídos por elementos protéicos. Tal substância dissocia-se rapidamente pela ação da luz, porque a energia radiante da luz e mais forte do que a energia de coesão molecular que liga suas moléculas. O duplo etérico tem a função de estabelecer a saúde, automaticamente, sem a interferência da consciência. Funciona como mediador plástico entre o corpo astral e o corpo físico. Possui individualidade própria, mas não tem consciência. Promove a ação de atos volitivos, desejo, emoções, etc., nascidos na "Consciência Superior", sobre o corpo físico ou cérebro carnal. A maioria das enfermidades atinge antes o duplo etérico. As chamadas cirurgias astrais, via de regra, são realizadas neste corpo. O duplo etérico pode ser exteriorizado ou afastado do corpo físico através de passes magnéticos. É facilmente visto por sensitivos treinados. Dissocia-se do corpo físico logo após a morte e, a seguir, dissolve-se em questão de horas.

DUPLO ETÉRICO
CORPO DA VITALIDADE
função principal:
estabelecer a saude automaticamente.distribuir as energias vitalizantes pelo corpo fisico.Apesar de reconstituido pela nova encarnação,tem
individualidade própria.Observamos que recarrega-se de negativos de vidas passadas.



Sensor ou Corpo Astral:
É o corpo com que vivemos no campo astral e que nos dá a forma humana é onde armazenamos nossas emoções do ódio ao amor.
Tem a forma humana e é, facilmente, visto por videntes. A sua forma pode ser modificada pela vontade ou pela ação de energias negativas auto-induzidas. A maioria das manifestações mediúnicas, ditas de incorporação, se processam através do corpo astral, o qual é dotado de emoções, sensações, desejos, etc, em maior ou menor grau, em função da evolução espiritual. Sofre moléstias e deformações decorrentes de viciações, sexo desregrado, prática persistente do mal e outras ações "pecaminosas". Separa-se, facilmente, durante o sono natural ou induzido, pela ação de traumatismos ou fortes comoções, bem como pela vontade da mente.

Sensor ou Corpo Mental:
Dividido em Mental Inferior e Mental Superior para uma melhor compreensão de suas propriedades e funções, onde o mental inferior cuida de tudo que é concreto e o mental superior cuida de tudo que é abstrato. Este corpo é responsável pelo que chamamos de forma pensamento ou ideoplastia que não é nada mais que a nossa energia mental viajando pelo espaço.
Eu cósmico.
O corpo mental tem forma ovóide, envolve o corpo astral e é mais, ou menos, desenvolvido em função da intelectualidade e, mais ou menos luminoso em função da evolução. E constituído de uma energia radiante, ainda desconhecida, porém visível por médiuns treinados. A aura, projeção luminosa visível por videntes treinados, ao derredor do corpo, físico, e resultante de projeções do corpo mental, revela o estado evolutivo de quem a projeta. O pensamento é força e a energia projetada é proporcional a potência da mente e vontade do emissor.

O corpo mental é formado por dois níveis:

MENTAL CONCRETO OU INFERIOR:
É sede das percepções simples e objetivas como de objetos, pessoas, etc. É importante veiculo de ligação e harmonização do binômio razão-emoção. Viciações oriundas de desregramento sexual, uso de drogas outras podem atingir, se fixar e danificar este corpo.

MENTAL ABSTRATO OU SUPERIOR:
E também conhecido como corpo causal. Elabora princípios e idéias abstratas, realiza análise, sínteses e conclusões. É sede das virtudes e de graves defeitos. Estamos pesquisando mas, contrariando o proposto pelo Dr. LACERDA e a maioria dos autores, cremos ser a verdadeira sede do caráter. A manifestação dos espíritos mais evoluídos, já libertos das emoções, ou daqueles mais intelectualizados, mesmo quando perversos como os mago-negros, se faz através deste corpo, incorporados ou por comandos à distância os maus. O Dr. LACERDA sugere que o corpo mental seja de natureza magnética, com freqüência muito superior a do corpo astral. Considerando que a energia de um campo radiante, de qualquer comprimento da onda, é igual a constante de Plack multiplicada pela freqüência da onda, isto é, W = h.n onde W = energia, h = constante de Planck (6,6128273 x 10-27 erg/s) e n = freqüência, conclui-se que o corpo mental deve necessariamente ter muito maior energia de propagação do que os campos mais densos como o físico, etérico e astral, cujas freqüências vibratórias são muito menores. Importância deste fato: A força da mente é poderosa e pode fazer o bem ou o mal, consoante, a intenção com que é projetada. Alguém já disse que todo pensamento bom é uma oração é todo o pensamento mau é um feitiço. Por outro lado quem vibra em amor, constrói ao redor de si um campo energético protetor contra a ação de mentes negativas (mau olhado, feitiço, magia negra, etc). Do mesmo modo, afins se atraem.


Sensor ou Corpo Buddhi:
É um corpo atemporal, ou seja, não depende do tempo tudo é gravado nele das nossas menores até as maiores experiências, e de todas as nossas experiências físicas. Trabalhamos com ele dividindo em três almas: alma moral, alma intuitiva e alma consciência.
Pouco se sabe sobre a forma e estrutura vibratória deste corpo que está mais próximo do espírito. Tão distante está dos nossos padrões e dos nossos meios de expressão que não há como descreve-lo. Trata-se de um corpo atemporal. Recentemente temos tido, através de médiuns videntes muito treinados, tênues percepções visuais e sensoriais relativas a este corpo.

CORPO ATMICO, ATMAN OU ESPÍRITO ESSÊNCIA
Alguns o chamam de "Eu Crístico, Eu Cósmico, ou eu Divino e constitui a Essência Divina presente em cada criatura. A linguagem humana é incapaz de descrever objetivamente o espírito. A milenar filosofia védica parece-nos mais esclarecedora. Brhaman, o Imanifestado, transcendente e eterno, ao se manifestar, torna-se imanente em sua temporária Ação; os indivíduos d’Ele emanados contém sua essência, assim como o pensador está em seus pensamentos. Assim, somos idênticos à Deus pelo Ser (Essência), mas diferentes d’Ele, pelo existir. Deus não "existe". Deus é, eternamente presente. Daí porque Jesus afirmou "Vós Sois deuses". O evoluir do Homem consiste em viver e experienciar em todos os níveis da criação, desde o físico até o Divino ou Espiritual, para, desta experiência, recolher conhecimento e percepções que propiciam o desenvolvimento harmonioso de seu intelecto e sensibilidade de maneira a tornarem-no sábio e feliz. Ao longo de sua jornada evolutiva a criatura humana sofre sucessivas "mortes" e vai perdendo seus corpos, sem perder os "valores" inerentes a cada um deles. É como a flor que na sua expressão de beleza pura, contém a essência do vegetal por inteiro.

BIOENERGÉTICO:
Muitas definições foram dadas desde o início da razão dos homens até os dias de hoje. Podemos dizer que é a semelhança de "Deus", alma, espírito, etc.

...................................................................................



ANIMISMO

Que é Animismo?

Essa pergunta deve ser colocada em primeiro plano, no presente capítulo, como ponto de partida para as nossas singelas considerações.

Animismo é o fenômeno pelo qual a pessoa arroja ao passado os próprios sentimentos, «de onde recolhe as impressões de que se vê possuída».

A cristalização da nossa mente, hoje, em determinadas situações, pode motivar, no futuro, a manifestação de fenômenos anímicos, do mesmo modo que tal cristalização ou fixação, se realizada no passado, se exterioriza no presente.

A lei é sempre a mesma, agora e em qualquer tempo ou lugar.

Muitas vezes, portanto, aquilo que se assemelha a um transe mediúnico, com todas as aparências de que há a interferência de um Espírito, nada mais é do que o médium, naturalmente o médium desajustado, revivendo cenas e acontecimentos recolhidos do seu próprio mundo subconsciencial, fenômeno esse motivado pelo contato magnético, pela aproximação de entidades que lhe partilharam as remotas experiências.

No fenômeno anímico o médium se expressa como se ali estivesse, realmente, um Espírito a se comunicar.

O médium nessas condições deve ser tratado «com a mesma atenção que ministramos aos sofredores que se comunicam» .

Por isso, a direção de trabalhos mediúnicos pede, sem nenhuma dúvida, muito amor, compreensão e paciência - virtudes que, somadas, dão como resultado aquilo que os instrutores classificam como «TATO FRATERNO», a fim de que não sejam prejudicados os que em tais condições se encontram.

Se o dirigente de sessões mediúnicas não é portador de sincera bondade, acreditamos que pouco ou nenhum benefício receberá o médium no agrupamento.

O médium inclinado ao animismo é um vaso defeituoso, que «pode ser consertado e restituído ao serviço», pela compreensão do dirigente, ou destruído, pela sua incompreensão.

Reajustado, pacientemente, com os recursos da caridade evangélica, pode transformar-se em valioso companheiro.

Incompreendido, pode ser vitimado pela obsessão.



OBSESSÃO ESPIRITUAL

A obsessão é a ação persistente que um Espirito mau exerce sobre um individuo.
Apresenta caracteres muito diversos,desde a simples influencia moral,sem preceptiveis sinais exteriores, até a perturbação completa do organismo e das faculdades mentais.
É a ação nefasta e continuada de um Espirito sobre outro,independentemente do estado de encarnado ou desencarnado em que se encontrem.



PSEUDO-OBSESSÃO

É a atuação do encarnado sobre o encarnado ou a obsessão recíproca.
Todos nós conhecemos criaturas dominadoras,prepotentes e egoistas,que comanda, toda uma familia,obrigando todos a fazerem exclusivamente o que elas querem.Tão pertinaz(e ao mesmo tempo descabida) pode se tornar esta ação,que, sucedendo a morte do déspota,todas as vitimas de sua convivencia as vezes chegam a respirar,aliviadas.No entanto, o processo obsessivo há de continuar,pois a perda do corpo fisico não transforma o obsessor.
Ela é muito comum em pessoas de personalidade forte,egoístas,dominadoras,que muitas vezes,sujeitam a familia a sua vontade tirânica.Ela aparece nas relações de casais,quando um dos conjuges tenta exercer dominio sobre o outro. Caso clássico,por exemplo,é o do ciumento que cerceia de tal modo a liberdade do ser amado,que cego a tudo,termina por prejudica-lo seriamente.Nesses casos,conforme a intensidade e continuidade do processo,pode se instalar a obsessão simples(obsessão de encarnado sobre encarnado)



INIMIGOS DE PEQUENA INTENSIDADE

são aqueles que provocam pequenos contra tempos diários,alguém que voce fechou no transito,alguem que fez um trabalho para voce e o resultado não foi muito bom (pedreiro,médico,advogado,etc),alguem que furou a fila na sua frente,um carro que lhe jogou agua ao passar em uma poça na sua frente,etc. Uma infinidade de pequenas coisas que podem vir ou não a ter rosto definido,mas que,com certeza,sua ira se voltará para o autor.
Neste caso as lembranças são muito mais faceis de se apagarem com o tempo.


INIMIGOS DE MÉDIA INTENSIDADE

são relações que se rompidas não serão tão dificeis de se apagarem com o tempo,mas não causam maiores problemas isto é, amigos,colegas,patrão,vizinho.


INIMIGOS DE MUITISSIMA INTENSIDADE

seriam os que perturbamos por um periodo maior de tempo,isto é,talvez 50 anos. Bons candidatos a esse nivel seriam as pessoas com quem temos relação muito duradoura,mesmo a distancia:
pai,mãe,filhos,um negócio mal feito,amantes,traição,assassinato,etc.


OBSESSORES EXTRA TERRENOS

são seres de outros planetas que temos observado liderando "gangs" com objetivo de derrubar os grupos de apometria. Estes atingem mais os dirigentes dos grupos

...............................................................................



OBSESSÃO E MAGOS NEGROS

A obssessao tem duas causas basicas:
1)vicio de essencias astrais q o espirito viciado so consegue vampirizando um encarnado (fumo, bebida, sexo promiscuo) ou nos trabalhos feitos exclusivamente pra contratar esses espiritos muitas vezes apenas viciados e sem o entendimento da vida no plano espiritual sem essas coisas do mundo fisico. É por isso q os trabalhos de encruzilhada e cemiterio utilizam se de crack, alcool e objetos com a marca espiritual da vitima da obssessao, para q os encarnados contratem esses tristes serviços. Os grandes magos negros, espiritos com grande conhecimento de alquimia, mas pertinazes em seguir caminho distante do amor, comandam verdadeiras legioes de espiritos viciados q buscam a proteçao espiritual nos dominios desses magos, se submetendo a cumprir obssessoes e serviçoes de todo o tipo sob as ordens desses magos. Esses magos negros nao encarnam a varios seculos, Sadam hussein e Bin Laden sao bonzinhos perto do q essas entidades praticam na busca da desistabilizaçao do projeto evolutivo da Terra.

A segunda causa basica é a vingança. Espiritos q nutrem odio e raiva de encarnados e efetuam obssessoes por este motivo. Existem casos de pessoas q adoecem e desenvolvem graves dores de cabeça ou fortes colicas em virtude dessa açao, visto q normalmente nunca é apenas um espirito a atuar nesses casos.
Vale ressaltar q a doutrinaçao é o verdadeiro remedio pra auxiliar o obssessor e o obssediado.Nos dias de hj o metodo conhecido como Apometria tem sido muito eficaz quando ligado a tradicional doutrinaçao espirita, visto q a açao atraves do desdobramento espiritual apresenta vantagens q um medium encarnado nao possui .

Para completar , um dado interessante sobre esses magos negros. Muitos sao oriundos da antiga Atlantida, os mais rebeldes de Capela porem com grande conhecimento da alquimia e do plano espiritual. 23/07/07 excluir AUREA
Esses seres desenvolveram os implantes eletronicos com energia menos condensada e mais quintesenciada, q implantam no corpo astral da pessoa q será obssediada, na base do cranio proximo a glandula pineal.

Esses implantes sao usados nas pessoas mais vigilantes e preparadas, nas quais uma obssessao comum nao faz efeito, pois logo buscam a leitura edificante . Pra essas pessoas contratar obssessores nao funciona muito, pois os magos negros perceberam q muitas vezes o obssessor é relapso e se desinteressa pelo trabalho, salvo quando o motivo é vingança pessoal. Entao criaram o implante, q instalam num momento de invigilancia da pessoa, quando ela vibra numa baixa vibraçao. Esse implante é carregado toda vez q a pessoa baixa sua vibraçao e quando isso ocorre ele solta descargas no sistema nervoso, desestabilizando ainda mais a pessoa. Esse implante é pra as pessoas mais conscientes e engajadas , os colaboradores q tanto atrapalham os nefastos planos desses seres malignos. Os amigos do plano espiritual necessitam, as vezes, mais de uma semana de relativo equilibrio do obssediado, com um aparelho desses, pra conseguirem retirar o aparelho sem acarretar danos a pessoa(visto q esta preso ao sistema nervoso do perispirito q se corresponde com o corpo fisico ).

Por isso, mais do q nunca, orar e vigiar tornou -se imprescindivel.

............................................................................



PENSAMENTO: AGENTE MODELADOR

Comandando o cérebro está a mente,manancial de nossos
pensamentos.
Quando a mente lança um pensamento no ar,materializa uma
onda de natureza sutílissima,cujo comprimento e vitalidade dependem
da potência mental e da constãncia do modo de pensar.

Essa onda pode ser captada por uma outra estação mental,quando lhe
sintonize,mantendo-se ambas em comunhão,absorvendo e fazendo-se
absorver,em troca de idéias geradoras de sombras e
luminosidade,conforme o teor da mensagem intercambiada.
O pensamento possui a propriedade de modelar formas e imagens,sendo
estas efêmeras ou duradouras,a depender das energias que a
alimentem.
Vibrando nos acordes do amor,ilumina o perispírito,dando-
lhe leveza,fazendo com que tais energias dela se volatizem,sem deixar
qualquer nódoa ou mancha prejudicial.No sentido oposto,detendo-se no
ódio,as energias hostis que o alimentam,deixxam resíduos
indesejáveis,fuligem caustica no tecido perispiritual,cuja drenagem
geralmente se faz através do corpo físico,em formas patogênicas
diversas.
O corpo físico funcionando qual aspirador ou mata-borrão para os
fluidos densos acumulados no périspírito,atrai para si as mazelas
resultantes do descontrole do Espírito.Grande é a responsabilidade
com o nosso pensar.O pensamento,sempre antecedendo a ação,nos indica
sero seu controle uma regra aurea para as boas construções.Quando são
selecionados e sintonizados para o bem,agem como bisturis removendo
os hematomas perispirituais,em cirugias removedoras.
Jamais afastaremos os hábitos seculares antifraternos sem a renovação
dos pensamentos.

Quando pensamos de maneira altruísta abrigando a
paz,a doação e a fraternidade,nosso ser fica impregnado de energias
revigorantes,facultando pela persistência destas as expulsão das
idéias e imagens que não sintonizam com esse estágio de evolução.
Ao mesmo tempo,fechamos a porta para idéias pessimistas,que não
conseguem se sobrepor à calma e à confiança embasadas no bom ânimo e
na fé raciocinada.

O desejo de renovação,no entanto,nem pode nem deve ser
neutorizante,impondo uma fuga dos cenários do mundo,nem uma
autofiscalização castrativa e geradoras de desejos de autopunição.é o
velho conselho de estar no mundo sem ser do mundo e estar com eles
sem ser um deles.
Quanto mais renovado o ser,mais entendimento traz para com as
fraquezas alheias,sem contudo pactuar com elas.
Selecionar pensamentos,policiar-se,não é tentar soterrar a todo custo a
inferioridade que habita em nós e que aflora muitas vezes ao dia.É
entender com naturalidade e maturidade o que possuímos e envidar
esforços para dimunui-la a cada dia,visto ser a evolução frito de
milênios.é não render-se ao comodismo;é o querer dinâmico;o conheçer
a si para mudar a si;fazer a luz ,modelando perispírito em formas
translúcidas e menos vulneráveis às investidas da dor.

Comecemos cultivando o otimismo,a meditação,o estudo sério e
compenetrado,o trabalho edificante e a prece,que isso afasta as
idéias deprimentes oriundas da acomodação,das lamentações,da
ignorância e da malediciência.Caso não seja acolhido tal procedimento
e a invigilância venha a hospedar-se em nossa casa mental como
soberana,ditando os velhos códigos do orgulho,egoísmo,ciúmes e
similares,a mente continuará viciada,incapacitada de impor a si a
disciplina preventiva das fobias,traumas e sequelas dos quais são
ferteis o pensar invigilante.

O portador de tais estigmas modelará seu
perispirito com as formas adensadas e obscuras alimentadas pela
energia que dele emana,visto ser esse corpo ideoplástico,maleável ao
pensamento,no que sofre grandes transformações sob o comando mental
que,invigilante,passa a lesar suas células,deformando-as."

..................................................................................



O PODER MENTAL E A SAÚDE FÍSICA

"Existem princípios,forças e leis no universo minúsculo,tanto quanto
no universo macroscópico.
Dirija um homem a sua vontade para a idéia de doença e moléstia lhe respnderá ao apelo,com todas ascaracterísiticas nos moldes estruturados pelo pensamento
enfermiço,porque a sugestão mental positiva determina a sintonia e a
receptividade da região orgânica ,em conexão com o impulso havido,e
as entidades microbrianas,que vivem e se reproduzem no campo mental
das milhões de pessoas que a entretêm,aocrrerão em massa,absorvidas
pelas células que a atraem, em obediência às ordens
interiores,reitiradamente recebidas,formando no corpo a enfermidade
idealizada.
Claro que nesse capítulo temos a questão das provas necessárias,nos casos em que determinada personalidade renasce,atendendo a impositivos de lições expiatórias,mas,mesmo aí,o problema de ligação mental é importante,porque o doente que se compraz na aceitação e no elogio da própria decadência acaba na
posição de excelente incubador de bactérias e sintonias
mórbidas ,enquanto que o espírito em reajustamento,quando
reage,valoroso,contra ao mal,ainda mesmo que benéfico e
merecido,encontra imensos recursos de concentrar-se no bem,integrando-
se na corrente da vida vitoriosa."


..................................................................................

MAIS SOBRE OBSESSÃO


TIPOS DE OBSESSÃO

2.1.1 - Obsessão simples
A obsessão simples será mono-obsessão quando houver um espírito agindo sobre
outro. E poli-obsessão se forem vários os obsessores que atuam sobre uma mesma
vítima.

2.1.1.1 – Mono-obsessão
A obsessão simples caracteriza-se por ação maléfica que poderíamos chamar de
superficial. O algoz atua através de simples sugestão, não empregando campos-deforça
ou instrumentos mais sofisticados. Trata-se, quase sempre, de espontâneo
fruto do ódio; o agente visa prejudicar a vítima sugestionando-a através de idéias ou
imagens. Não usa de maiores recursos para que isso se cristalize; a ação é limitada,
em seus efeitos, pela força mental da indução.
Esses obsessores agem com os meios de que dispõem, sem maiores
conhecimentos das leis do mundo espiritual. Procuram destruir o desafeto com paus,
chicotes, cordas e instrumentos semelhantes, envolvem-no em amarras, laços,
peias, sudários, etc. As conseqüências destas agressões têm importância muito
relativa já que depende das defesas naturais do obsediado, intensidade das
energias empregadas pelos perseguidores e do tempo de atuação.

2.1.1.2 – Poli-obsessão
Na poli-obsessão, a ação produzida por vários obsessores (que agem quase sempre
em grupos, e sincronicamente) é mais perigosa, pois há multiplicações de energias
maléficas. Caso, no entanto, não se conste a implantação de aparelhos eletrônicos
parasitas no sistema nervoso da vítima ou o emprego de meios sofisticados de
causar danos irremediáveis, a poli-obsessão deve ser catalogada entre as do tipo
simples.

OBSESSÃO COMPLEXA
2.1.2 - Obsessão complexa
Na obsessão complexa consideramos todos os casos em que houver ação de magia
negra; implantação de aparelhos parasitas; uso de campos-de-força dissociativos ou
magnéticos de ação contínua, provocadores de desarmonias tissulares que dão
origem a processos cancerosos. Campos-de-força permanentes podem, também,
inibir toda a criatividade das vítimas, ou desfazer projetos acalentados com o maior
desvelo, principalmente os que geram dinheiro (levando as vítimas ao total
empobrecimento). Complexos são, igualmente, os casos em que técnicos das
sombras fixam no obsediado espíritos em sofrimento atroz, visando parasitá-lo ou
vampirizá-lo.
Vem sendo comum nos depararmos com pessoas aprisionadas em campos
magnéticos que as envolvem em vibrações de baixíssima freqüência. Esses
pacientes se queixam de profundo mal-estar e sensação de opressão que,
aumentando rápida e progressivamente, os levam a atitudes e idéia-fixa de autodestruição, tão grande é o desespero que os aflige.
A técnica de cercar a vítima com vários tipos de obsessão configura outra
característica da obsessão complexa. O enfermo vê-se encurralado, indefeso, à
mercê de inimigos e predadores desencarnados. Através de planejamento
minucioso (plano de urdidura verdadeiramente diabólica, de “estado maior”,
executando com rigor militar), os técnicos do Mal investigam toda a vida da vítima,
descobrem e “convocam” seus inimigos desencarnados (desde o passado mais
remoto) para convidá-los à vingança e destruição de seu desafeto.


TIPOS DE AÇÃO OBSESSIVA

2.3.1 - Indução Espiritual
A indução espiritual de desencarnado para encarnado se faz espontaneamente, na
maioria das vezes de modo casual, sem premeditação ou maldade alguma. O
espírito vê o paciente, sente-lhe a benéfica aura vital que o atrai, porque lhe dá
sensação de bem estar. Encontrando-se enfermo, porém, ou em sofrimento,
transmite ao encarnado suas angústias e dores, a ponto de desarmonizá-lo - na
medida da intensidade da energia desarmônica de que está carregado e do tempo
de atuação sobre o encarnado. Em sensitivos sem educação mediúnica, é comum
chegarem em casa esgotados, angustiados ou se queixando de profundo mal-estar.
Por ressonância vibratória, o desencarnado recebe um certo alívio, uma espécie de
calor benéfico que se irradia do corpo vital mas causa no encarnado, o mal-estar de
que este se queixa.
Hábitos perniciosos ou vícios, uma cerveja na padaria, um cigarro a mais, um
passeio no motel, um porno-filme da locadora de vídeo, defender ardorosamente o
time de futebol, manifestação violenta da sua própria opinião pessoal, atraem tais
tipos de companhia espiritual.
Algumas brincadeiras tais como as do copo, ou pêndulo, podem atrair espíritos
brincalhões, a princípio, que podem gostar dos participantes e permanecerem por
uma longa estadia.
De qualquer maneira, o encarnado é sempre o maior prejudicado, por culpa da sua
própria invigilância - "orai e vigiai" são as palavras chaves e o agir conscientemente,
é a resposta. A influência exercida pelos desencarnados, em todas as esferas da
atividade humana poderá ser feita de maneira sutil e imperceptível, por exemplo,
sugerindo uma única palavra escrita ou falada que deturpe o significado da
mensagem do encarnado de modo a colocá-lo em situação delicada. 18 fev Adilson
A indução espiritual, embora aparente certa simplicidade, pode evoluir de maneira
drástica, ocasionando repercussões mentais bem mais graves, simulando até
mesmo, uma subjugação espiritual por vingança.
Durante o estado de indução espiritual, existe a transferência da energia
desarmônica do desencarnado para o encarnado, este fato poderá agravar outros
fatos precedentes, como a ressonância vibratória com o passado angustioso que
trazem a desarmonia psíquica para a vida presente, através de "flashes"
ideoplásticos - ideo, do grego idéa = "aparência"; princípio, idéia. + plast (icos), do
grego plásso ou platto = "modelar"; moldar. Ou ainda "plasmar", no conceito
espírita.). Em outras palavras: um fato qualquer na vida presente poderá ativar uma
faixa angustiosa de vida passada, tal vibração, gera a sintonia vibracional que
permite a aproximação de um espírito desencarnado em desarmonia. Esses dois
fatos juntos podem gerar situações de esquizofrenia na vida atual do paciente.

OBSESSÃO ESPIRITUAL
"A obsessão é a ação persistente que um espírito mau exerce sobre um indivíduo.
Apresenta caracteres muito diversos, desde a simples influência moral, sem
Sociedade Brasileira de Apometria - Curso Básico de Apometria
Página 16 de 124
perceptíveis sinais exteriores, até a perturbação completa do organismo e das
faculdades mentais." (Allan Kardec)
"É a ação nefasta e continuada de um espírito sobre outro, independentemente do
estado de encarnado ou desencarnado em que se encontrem" (Dr. José Lacerda).
A obsessão implica sempre ação consciente e volitiva, com objetivo bem nítido,
visando fins e efeitos muito definidos, pelo obsessor que sabe muito bem o que está
fazendo. Esta ação premeditada, planejada e posta em execução, por vezes, com
esmero e sofisticação, constitui a grande causa das enfermidades psíquicas.
Quando a obsessão se processa por imantação mental, a causa está, sempre em
alguma imperfeição moral da vítima (na encarnação presente ou nas anteriores),
imperfeição que permite a ação influenciadora de espíritos malfazejos.
A obsessão é a enfermidade do século. Tão grande é o número de casos rotulados
como disfunção cerebral ou psíquica (nos quais, na verdade, ela está presente) que
podemos afirmar: fora às doenças causadas por distúrbios de natureza orgânica,
como traumatismo craniano, infecção, arteriosclerose e alguns raros casos de
ressonância com o Passado (desta vida), TODAS as enfermidades mentais são de
natureza espiritual.
A maioria dos casos é de desencarnados atuando sobre mortais. A etiologia das
obsessões, todavia, é tão complexa quanto profunda, vinculando-se às dolorosas
conseqüências de desvios morais em que encarnado e desencarnado trilharam
caminhos da criminalidade franca ou dissimulada; ambos, portanto, devendo contas
mais ou menos pesadas, por transgressões à grande Lei da Harmonia Cósmica 18 fev Adilson
Passam a se encontrar, por isso, na condição de obsediado e obsessor,
desarmonizados, antagônicos, sofrendo mutuamente os campos vibratórios
adversos que eles próprios criaram.
A maioria das ações perniciosas de espíritos sobre encarnados implica todo um
extenso processo a se desenrolar no Tempo e no Espaço, em que a atuação odiosa
e pertinaz (causa da doença) nada mais é do que um contínuo fluxo de cobrança de
mútuas dívidas, perpetuando o sofrimento de ambos os envolvidos. Perseguidores
de ontem são vítimas hoje, em ajuste de contas interminável, mais trevoso do que
dramático. Ambos, perseguidor e vítima atuais, estão atrasados na evolução
espiritual. Tendo transgredido a Lei da Harmonia Cósmica e não compreendendo os
desígnios da Justiça Divina, avocam a si, nos atos de vingança, poder e
responsabilidade que são de Deus.
Os tipos de ação obsessiva podem acontecer em desencarnado atuando sobre
desencarnado, desencarnado sobre encarnado, encarnado sobre desencarnado,
encarnado sobre encarnado ou ainda obsessão recíproca, esses dois últimos,
estudados sob o título de Pseudo-Obsessão.

PSEUDO OBSESSÃO
É a atuação do encarnado sobre o encarnado ou a obsessão recíproca. Todos nós
conhecemos criaturas dominadoras, prepotentes e egoístas, que comandam toda
uma família, obrigando todos a fazerem exclusivamente o que elas querem. Tão
pertinaz (e ao mesmo tempo descabida) pode se tornar esta ação, que, sucedendo a
morte do déspota, todas as vítimas de sua convivência às vezes chegam a respirar,
aliviadas. No entanto, o processo obsessivo há de continuar, pois a perda do corpo
físico não transforma o obsessor.
Este tipo de ação nefasta é mais comum entre encarnados, embora possa haver
pseudo-obsessão entre desencarnados e encarnados. Trata-se de ação
perturbadora em que o espírito agente não deseja deliberadamente, prejudicar o ser
visado. É conseqüência da ação egoísta de uma criatura que faz de outra o objeto
dos seus cuidados e a deseja ardentemente para si própria como propriedade sua.
Exige que a outra obedeça cegamente às suas ordens desejando protegê-la, guiá-la
e, com tais coerções, impede-a de se relacionar saudável e normalmente com seus
semelhantes.
Acreditamos que o fenômeno não deve ser considerado obsessão propriamente dita.
O agente não tem intuito de prejudicar o paciente. Acontece que, embora os motivos
possam até ser nobres, a atuação resulta prejudicial; com o tempo, poderá
transformar-se em verdadeira obsessão.
A pseudo-obsessão é muito comum em pessoas de personalidade forte, egoístas,
dominadoras, que muitas vezes, sujeitam a família à sua vontade tirânica. Ela
aparece nas relações de casais, quando um dos cônjuges tenta exercer domínio
absoluto sobre o outro. Caso clássico, por exemplo, é o do ciumento que cerceia de
tal modo a liberdade do ser amado que, cego a tudo, termina por prejudicá-lo
seriamente. Nesses casos, conforme a intensidade e continuidade do processo,
pode se instalar a obsessão simples (obsessão de encarnado sobre encarnado).
O que dizer do filho mimado que chora, bate o pé, joga-se ao chão, até que
consegue que o pai ou a mãe lhe dê o que quer ou lhe "sente a mão".
Qualquer dasduas reações faz com que o pequeno e "inocente" vampiro, absorva as energias do oponente.
O que pensar do chefe déspota, no escritório? E dos desaforos: "eu faço
a comida, mas eu cuspo dentro".
E que tal a mulher dengosa que consegue tudo oque quer?

Quais são os limites prováveis?
Enquanto o relacionamento entre encarnados aparenta ter momentos de trégua
enquanto dormem, o elemento dominador pode desprender-se do corpo e sugar as
energias vitais do corpo físico do outro. Após o desencarne, o elemento dominador
poderá continuar a "proteger" as suas relações, a agravante agora é que o assédio
torna-se maior ainda, pois o desencarnado não necessita cuidar das obrigações
básicas que tem como encarnado, tais como: comer, dormir, trabalhar, etc.
O obsediado poderá reagir as ações do obsessor criando condições para a
obsessão recíproca. Quando a vítima tem condições mentais, esboça defesa ativa:
procura agredir o agressor na mesma proporção em que é agredida. Estabelece-se,
assim, círculo vicioso de imantação por ódio mútuo, difícil de ser anulado.
Em menor ou maior intensidade, essas agressões recíprocas aparecem em quase
todos os tipos de obsessão; são eventuais (sem características que as tornem
perenes), surgindo conforme circunstâncias e fases existenciais, podendo ser
concomitantes a determinados acontecimentos. Apesar de apresentarem, às vezes,
intensa imantação negativa, esses processos de mútua influência constituem
obsessão simples, tendo um único obsessor.

Quando a obsessão recíproca acontece entre desencarnado e encarnado é porque
o encarnado tem personalidade muito forte, grande força mental e muita coragem,
pois enfrenta o espírito em condições de igualdade. No estado de vigília, a pessoa
viva normalmente não sabe o drama que esta vivendo. É durante o sono – e
desdobrada – que passa a ter condições de enfrentar e agredir o contendor.
Em conclusão a esses tipos de relacionamentos interpessoais, aparenta que o ser
humano deixou de absorver as energias cósmicas ou divinas, por seu próprio erro,
desligando-se do Divino e busca desde então, exercer o "poder" sobre o seu
semelhante para assim, vampirizar e absorver as suas energias vitais.
De que maneira podemos nos "religar" e absorver as energias divinas, depois de
tantas vidas procedendo erroneamente? Talvez a resposta esteja no "ORAI E
VIGIAI", de maneira constante e persistente, sem descanso, sem tréguas, buscando
o equilíbrio de ações, pensamentos e plena consciência dos seus atos, pois talvez
ainda, o maior culpado deste errôneo proceder seja de quem se deixa dominar,
vampirizar ou chantagear.


Continuaremos com SIMBIOSE, PARASITISMO e TIPOS DE AÇÃO OBSESIVA
SIMBIOSE

Por simbiose entende-se a duradoura associação biológica de seres vivos,
harmônica e às vezes necessária, com benefícios recíprocos. A simbiose espiritual
obedece ao mesmo princípio. Na Biologia, o caráter harmônico e necessário deriva
das necessidades complementares que possuem as espécies que realizam tais
associações que primitivamente foi parasitismo. Com o tempo, a relação evoluiu e
se disciplinou biologicamente: o parasitado, também ele, começou a tirar proveito da
relação. Existe simbiose entre espíritos como entre encarnados e desencarnados. É
comum se ver associações de espíritos junto a médiuns, atendendo aos seus
menores chamados. Em troca, porém recebem do médium as energias vitais de que
carecem. Embora os médiuns às vezes nem suspeitem, seus "associados"
espirituais são espíritos inferiores que se juntam aos homens para parasitá-los ou
fazer simbiose com eles.

PARISITISMO
Em Biologia, "parasitismo é o fenômeno pelo qual um ser vivo extrai direta e
necessariamente de outro ser vivo (denominado hospedeiro) os materiais
indispensáveis para a formação e construção de seu próprio protoplasma.". O
hospedeiro sofre as conseqüências do parasitismo em graus variáveis, podendo até
morrer.
Parasitismo espiritual implica - sempre - viciação do parasita. O fenômeno não
encontra respaldo ou origem nas tendências naturais da Espécie humana. Pelo
contrário, cada indivíduo sempre tem condições de viver por suas próprias forças.
Não há compulsão natural à sucção de energias alheias. É a viciação que faz com
que muitos humanos, habituados durante muito tempo a viver da exploração,
exacerbem esta condição anômala, quando desencarnados.
Tanto quanto o parasitismo entre seres vivos, o espiritual é vício muitíssimo
difundido. Casos há em que o parasita não tem consciência do que faz; às vezes,
nem sabe que já desencarnou. Outros espíritos, vivendo vida apenas vegetativa,
parasitam um mortal sem que tenham a mínima noção do que fazem; não tem
idéias, são enfermos desencarnados em dolorosas situações. Neste parasitismo
inconsciente se enquadra a maioria dos casos.
Há também os parasitas que são colocados por obsessores para enfraquecerem os
encarnados. Casos que aparecem em obsessões complexas, sobretudos quando o
paciente se apresenta anormalmente debilitado.
O primeiro passo do tratamento consiste na separação do parasita do hospedeiro.
Cuida-se do espírito, tratando-o, elementos valiosos podem surgir, facilitando a cura
do paciente encarnado. Por fim, trata-se de energizar o hospedeiro, indicando-lhe
condições e procedimentos profiláticos.

TIPOS DE AÇÃO OBSESSIVA
3.1.1 - Vampirismo

A diferença entre o vampirismo e o parasitismo está na intensidade da ação nefasta
do vampirismo, determinada pela consciência e crueldade com que é praticada.
Tem, portanto, a intenção. Vampirizam porque querem e sabem o que querem.
André Luiz nos informa: "Sem nos referirmos aos morcegos sugadores, o vampiro,
entre os homens é o fantasma dos mortos, que se retira do sepulcro, alta noite, para
alimentar-se do sangue dos vivos. Não sei quem é o autor de semelhante definição,
mas, no fundo, não está errada. Apenas, cumpre considerar que, entre nós, vampiro
é toda entidade ociosa que se vale, indebitamente, das possibilidades alheias e, em
se tratando de vampiros que visitam os encarnados, é necessário reconhecer que
eles atendem aos sinistros propósitos a qualquer hora, desde que encontrem
guarida no estojo de carne dos homens." ("Missionários da Luz", Cap.
"Vampirismo").
Há todo um leque de vampiros, em que se encontram criaturas encarnadas e
desencarnadas. Todos os espíritos inferiores, ociosos e primários, podem vampirizar
ou parasitar mortos e vivos. Um paciente, pela descrição, era portador de distrofia
muscular degenerativa, estava de tal modo ligado ao espírito vampirizante que se
fundiam totalmente, os cordões dos corpos astrais estavam emaranhados, o espírito
tinha tanto amor pelo paciente que acabou por odiá-lo profundamente, desejando a
sua morte, e assim sugava suas energias.

APARELHOS NO CORPO ASTRAL
A finalidade desses engenhos eletrônicos (eletrônicos, sim; e sofisticados) é causar
perturbações funcionais em áreas como as da sensibilidade, percepções ou
motoras, e outros centros nervosos, como núcleos da base cerebral e da vida
vegetativa. Mais perfeitos e complexos, alguns afetam áreas múltiplas e zonas
motoras específicas, com as correspondentes respostas neurológicas: paralisias
progressivas, atrofias, hemiplegias, síndromes dolorosas etc, paralelamente às
perturbações psíquicas.
Como se vê, o objetivo é sempre diabólico: desarmonizar a fisiologia nervosa e fazer
a vítima sofrer. A presença de aparelhos parasitas já indica o tipo de obsessores que
terão de ser enfrentados: Em geral pertencem a dois grandes "ramos":
O inimigo da vítima, contrata, mediante barganha, um mago das Trevas,
especializado na confecção e instalação dos aparelhos.
O obsessor é o próprio técnico, que confecciona, instala o aparelho e, como se não
bastasse, também zela pelo ininterrupto funcionamento, o que torna o quadro
sobremaneira sombrio.
É comum obsessores colocarem objetos envenenados em incisões operatórias,
durante cirurgias, para causar nos enfermos o maior mal-estar possível, já que com
isso impedem a cicatrização ou ensejam a formação de fístulas rebeldes, perigosas
(em vísceras ocas, por exemplo). Usam para tanto, cunhas de madeira embebidas
em sumos vegetais venenosos - tudo isso no mundo astral, mas com pronta
repercussão no corpo físico: dores, prurido intenso, desagradável calor local,
inflamação etc.
Os aparelhos são colocados, com muita precisão e cuidado, no Sistema Nervoso
Central dos pacientes. Em geral os portadores de tais aparelhos são obsediados de
longa data. A finalidade desses engenhos eletrônicos é causar perturbação nervosa
na área da sensibilidade ou em centros nervosos determinados. Alguns mais
perfeitos e complexos atingem também ''áreas motoras específicas causando
respostas neurológicas correspondentes, tais como paralisias progressivas, atrofias,
hemiplegias, síndromes dolorosas, etc. O objetivo sempre é desarmonizar a
fisiologia nervosa do paciente e fazê-lo sofrer. A interferência constante no sistema
nervoso causa perturbações de vulto, não só da fisiologia normal, mas, sobretudo no
vasto domínio da mente, com reflexos imediatos para a devida apreciação dos
valores da personalidade e suas respostas na conduta do indivíduo.
Tudo isso se passa no mundo espiritual, no corpo astral. Somente em
desdobramento é possível retirar esses artefatos parasitas, o que explica a
ineficiência dos "passes" neste tipo de enfermidade. O obsessor pode ser de dois
tipos: ou o inimigo contratou mediante barganha em troca do trabalho, a instalação
com algum mago das sombras, verdadeiro técnico em tais misteres, ou o obsessor é
o próprio técnico que pessoalmente colocou o aparelho e zela pelo funcionamento
do mesmo, tornando o quadro mais sombrio.

Arquepadias (magia originada em passado remoto)
Arquepadia (do grego "épados" = magia e "archaios" = antigo) é a síndrome
psicopatológica que resulta de magia originada em passado remoto, mas atuando
ainda no presente.
Freqüentemente os enfermos apresentam quadros mórbidos estranhos, subjetivos,
sem causa médica conhecida e sem lesão somática evidente. São levados na conta
de neuróticos incuráveis. Queixam-se de cefaléias, sensação de abafamento, ou
crises de falta de ar sem serem asmáticos. Outros têm nítida impressão de que
estão amarrados, pois chegam a sentir as cordas; alguns somente sentem-se mal
em determinadas épocas do ano ou em situações especiais.
Os doentes sofrem no corpo astral situações de encarnações anteriores. Alguns
foram sacerdotes de cultos estranhos e assumiram com entidades representando
deuses, selados às vezes com sangue, formando, dessa forma, fortes laços de
imantação que ainda não foram desfeitos. Outros, em encarnações no Egito
sofreram processos de mumificação especial, apresentando ainda em seu corpo
astral as faixas de conservação cadavérica e os respectivos amuletos fortemente
magnetizados. Alguns sofreram punições e maldições que se imantaram em seus
perispíritos e continuam atuando até hoje.
Sempre é necessário um tratamento especial em seu corpo astral para haver a
liberação total do paciente.

GOÉCIA (magia negra)
Em todas as civilizações, e desde a mais remota antigüidade, a magia esteve
presente. Começou provavelmente, com o homem das cavernas. Sabemos de seus
rituais propiciatórios para atrair animais com que se alimentavam, de rituais mágicos
em cavernas sepulcrais, de invocações às forças da Natureza para defesa da tribo
contra animais e inimigos. Essa magia natural teve suas finalidades distorcidas,
tornando-se arma mortífera nas mãos de magos renegados. Encantamentos eram
usados para fins escusos. E para agredir, prejudicar e confundir, tanto indivíduos
como exércitos e Estados. A ambição e o egoísmo usaram as forças da Natureza
para o Mal; espíritos dos diversos reinos foram e ainda são escravizados por magos
negros, que não poupam o próprio Homem. A distorção e o uso errado da magia
fizeram com que caísse em rápida e progressiva decadência.
No mais das vezes, a magia é a utilização das forças da Natureza, dos seus
elementos e dos seres espirituais que os coordenam. A Natureza é a obra de Deus
na sua forma pura, não é boa, nem ruim, ela é! Nós, os seres humanos, no nosso
agir errado é que utilizamos maldosamente essas energias, e ao longo do nosso
aprendizado, nos tornamos magos negros, nos distanciamos da Lei do Criador,
deixando o orgulho e a vaidade assumir espaço em nossos corações.
Desaprendemos como receber a energia divina e aprendemos a ganhar "poder"
sobre os nossos companheiros e assim sugar as suas minguadas energias.
Ao longo das nossas encarnações, tornamo-nos seres devedores da Lei, e nesse
errôneo caminhar, Deus se apieda e permite que paguemos com o Amor, as dívidas
que contraímos. Esta é a finalidade das nossas vidas, "Amar a Deus sobre todas as
coisas e ao próximo como a nós mesmos".

O pior tipo de obsessão, contudo, por todos os motivos, complexa, é sem dúvida o
que envolve a superlativamente nefasta magia negra. Ao nos depararmos com tais
casos, de antemão sabemos: será necessário ministrar tratamento criterioso, etapa
por etapa, para retirar os obsessores (que costumam ser muitos). Procedemos à
desativação dos campos magnéticos que, sem esta providência, ficariam atuando
indefinidamente sobre a vítima. Isto é muito importante. Alertamos: a ação
magnética só desaparece se desativada por ação externa em relação à pessoa, ou
se o enfermo conseguir elevar seu padrão vibratório a um ponto tal que lhe permita
livrar-se, por si próprio, da prisão magnética.
Assim como um dia utilizamos as forças da Natureza de maneira errada, podemos
contar também com a Natureza para que a utilizemos da maneira certa, pelo menos,
desta vez. Entidades da Natureza sempre estarão presentes e dispostas a nos
auxiliarem.
Os magos das trevas têm atuação bastante conhecida. Astuciosa. Dissimuladora.
Diabólica. Apresentam-se às vezes com mansidão. São aparências, ciladas,
camuflagens, despistes e ardis. Somente pela dialética, pouco será conseguido.
Para enfrentá-los, o operador deve ter conhecimento e suficiente experiência de
técnicas de contenção, além do poder e proteção espiritual bastante para enfrentálos.
Nunca se poderá esquecer de que, ao longo de séculos, eles vêm se
preparando - e muito bem - para neutralizar as ações contra eles, e, se possível,
revertê-las contra quem tentar neutralizá-los.

AUTO-OBSESSÃO
Na auto-obsessão temos o próprio indivíduo como manifestador de sua desarmonia.
As causas são variadas e entendê-las uma a uma permite saber como identificar sua
origem e o tratamento a ser realizado.

4.1.1 - Síndrome da Ressonância Vibratória com o Passado

Lembranças sugestivas de uma outra encarnação, seguramente, fluem de um
arquivo de memória que não o existente no cérebro material, sugerem a evidência
de arquivos perenes situados em campos multi-dimensionais da complexidade
humana, portanto, estruturas que preexistem ao berço e sobrevivem ao túmulo. O
espírito eterno que nos habita, guarda todas as cenas vividas nas encarnações
anteriores. Tudo, sensações, emoções e pensamentos, com todo seu colorido.
Ressonância vibratória com o passado, são vislumbres fugazes de fatos vivenciados
em uma outra equação de tempo e que, em certas circunstâncias, na encarnação
atual, emergem do psiquismo de profundidade através de flashes ideoplásticos de
situações vividas em encarnações anteriores. A pessoa encarnada não se recorda
de vidas passadas porque o cérebro físico não viveu aquelas situações, e,
logicamente, delas não tem registro. Nosso cérebro está apto a tratar de fenômenos
que fazem parte da existência atual, e não de outras.
Se a ressonância é de caráter positivo, expressando a recordação de um evento
agradável, não desperta maiores atenções, confundindo-se com experiências
prazerosas do cotidiano. Porém, no caso de uma ressonância negativa, ocorrem
lembranças de certas atitudes infelizes do homem terreno, a exemplo, de suicídios,
crimes, desilusões amorosas e prejuízos infligidos aos outros, podem gerar conflitos
espirituais duradouros. São contingências marcantes, responsáveis por profundas
cicatrizes psicológicas que permanecem indelevelmente gravadas na memória
espiritual.

Nas reencarnações seguintes, essas reminiscências podem emergir
espontaneamente sob a forma de "flashes ideoplásticos" e o sujeito passa a
manifestar queixas de mal-estar generalizado com sensações de angústia,
desespero ou remorso sem causas aparentes, alicerçando um grupo de
manifestações neuróticas, bem caracterizadas do ponto de vista médico-espírita e
denominadas - Ressonâncias Patológicas - como bem as descreveu o Dr. Lacerda.
Uma determinada situação da vida presente, uma pessoa, um olhar, uma jóia, uma
paisagem, uma casa, um móvel, um detalhe qualquer pode ser o detonador que traz
a sintonia vibratória. Quando a situação de passado foi angustiosa, este passado
sobrepõe-se ao presente. A angústia, ocorrendo inúmeras vezes, cria um estado de
neurose que com o tempo degenera em psicopatia. Estados vibracionais como estes
podem atrair parasitas espirituais que agravam o quadro.
Durante um atendimento, incorporou o espírito de uma criança. O pai desta criança
foi convocado para a guerra e disse a ela que ele voltaria para buscá-la. O pai
morreu em uma batalha. A aldeia em que moravam foi bombardeada, a criança
desencarnou junto com outros. O doutrinador, naquela encarnação foi o pai da
criança. O corpo mental da criança ficou preso à situação de passado pela
promessa do pai e os outros habitantes da aldeia ficaram magnetizados àquela
situação. Todos foram atendidos. O fator desencadeante: a criança, em sua atual
encarnação é dentista e tendo o doutrinador como paciente.

CORRENTES MENTAIS PARASITAS AUTO-INDUZIDAS
Certos indivíduos mais sensíveis ou impressionáveis manifestam um verdadeiro
temor às aflições corriqueiras da vida. A causa de tudo é o medo patológico que
alimentam. Com o passar dos tempos, esse medo indefinido e generalizado
converte-se numa verdadeira expressão de pavor, desestruturando por completo o
psiquismo da criatura e alimentando, conseqüentemente, os mais variados distúrbios
neurológicos, nos quais as fobias, angústias e pânicos terminam por emoldurarem
as conhecidas síndromes psicopatológicas persistentes e de difícil resposta aos
procedimentos terapêuticos em voga.
Esse grupo de auto-obsediados faz da preocupação exagerada e do medo
patológico a sua rotina de vida. E em meio à desgastante angústia experimentada,
alimenta, de uma forma desequilibrada, o receio de doenças imaginárias, o receio
infundado com o bem-estar dos filhos ou a idéia de que, a qualquer momento,
perderão os seus bens materiais. Formam o imenso contingente de neuróticos
crônicos, infelizes e sofredores por antecipação.
Tal eventualidade, além de identificada e bem avaliada pela equipe apométrica,
deve motivar o próprio enfermo a uma análise judiciosa de seu comportamento
inadequado diante das solicitações da vida.
É bem verdade que a sujeição a uma terapia espiritual globalizada, terapia que
inclua desde os mais eficientes procedimentos desobsessivos até o emprego dos
métodos sugestivos da psicopedagogia evangélica, serve para aliviar, e muito, a
sintomatologia desgastante de qualquer patologia anímica, e ao mesmo tempo,
estimular o indivíduo na busca incessante do reequilíbrio necessário ao seu bemestar
físico e espiritual.
O esforço individual na busca da tão sonhada vivência evangélica aos poucos
substituirá os comportamentos inadequados e as atitudes infelizes por novos
padrões mais salutares e otimistas de comportamento.

RECORDAÇÃO TORMENTOSA FRAGMENTÁRIA DE VIDA PASSADA
Nessa síndrome, não há imagens, nem vislumbre de cenas vividas em existências
anteriores. O doente tem súbito mal-estar, angústia ou estados depressivos que
repetem os sofridos em outra(s) vida(s), sofrimento este que parece conseqüência
de algo indefinível, fosco, apenas um vislumbre de sensação. São fragmentos de
cenas, tudo esparso e desconexo, mas que se sabe fazer parte de um conjunto, que
– se sente – é desagradável.
Quando não devidamente tratado, pode-se agravar o quadro, por correntes mentais
parasitas auto-induzidas, entre outros.
Estigmas kármicos físicos formando núcleos obsess.
Existem pessoas que nascem marcadas por sinais, cicatrizes e outras deformações
limitando atividades psicomotoras, tornando-as feias em sua aparência física,
principalmente nas mulheres, onde a vaidade é mais acentuada. Criaturas assim
sofrem horrores por estes processos estigmáticos, em que sempre causam as
deformidades e, que nem sempre se encontra a causa, ou explicação lógica do fato
ocorrido. Estas anomalias geram núcleos, mais ou menos profundos, de estados
angustiosos que evoluem para a neurose e recalques.
Essas deformações costumam aparecer, por exemplo, em suicidas de encarnações
anteriores. Como a autodestruição lesou-lhes profundamente os corpos inferiores –
somático – etérico, astral e mental – permanecem eles, depois da morte, com lesões
que ressurgem em outra vida, sinal indelével do erro cometido.

Estigmas kármicos psíquicos formando núcleos obsessivos.

Estigmas psíquicos são idênticos aos estigmas físicos, a diferença entre um e outro
é que no primeiro caso eles são raros, já no segundo, eles se encontram em toda a
parte. Uma boa parte de encarnados são portadores destes campos obsessivos,
tanto em grau como em intensidade.
Temos os hábitos viciosos, as idéias fixas com opiniões sistemáticas e radicais, os
ódios injustificáveis contra o próximo, raças ou instituições, entre outros, que
contribuem para aumento do número dos desajustados psíquicos.
A melhor forma ou maneira de extirpar esses estigmas é o de orientação, além do
tratamento pela técnica apométrica, além da reforma íntima e da cuidadosa higiene
mental. A pessoa em tratamento deve exercer ativo policiamento de seus atos, aliás,
em todos os tipos de tratamentos, modificando o seu modo de ser. Sem estas
qualificações todas as investidas de cura serão ineficazes, por não haver mudança
em seu modo de viver, porque quem faz os milagres, na realidade, são os próprios
pacientes.
Como estas criaturas não têm a realidade da vivência em torno de si mesmas, tendo
lembrança do seu passado, agindo como se lá estivesse, necessário se faz mostrar
o despertar de sua consciência mais profunda, onde estão arquivados os processos
dos estigmas. Processos estes que o indivíduo traz de seu passado, onde foi um rei,
rainha, potentado, militar prepotente, etc. Trazendo em sua bagagem mentalidade
distorcida, exigindo do próximo a anuência à sua opinião, sem falar da obediência.
Existem também personalidades intelectuais com tendências messiânicas
pretendendo liderar as massas com fórmulas inviáveis para o momento histórico,
estes foram antigos tribunos e políticos, que ainda mantém o desejo de destaque,
achando que têm o direito e dever de orientá-los.
O número destes elementos é tão grande, que seria impossível abordá-los em
detalhes, mas sabemos que estes exercem influência sobre os demais, e que são
manobrados pelas trevas, com quem, por sua invigilância que se caracteriza,
costumam vincular nas simbioses obsessivas dos mais variados graus de
profundidade.
Esses pacientes devem perceber e se convencer de que a cura está nela mesma.

...............................................................................


PROJEÇÃO ASTRAL
Introdução Teórica

PROJEÇÃO
Projeção da Consciência é a capacidade que todo ser humano tem de projetar a sua consciência para fora do corpo físico. Essa experiência tem recebido diversas nomenclaturas, dependendo da doutrina ou corrente de pensamento que a mencione: Viagem Astral (Esoterismo), Projeção Astral (Teosofia), Experiência Fora do Corpo (Parapsicologia), Desdobramento, Desprendimento Espiritual ou Emancipação da Alma (Espiritismo), Viagem da Alma (Eckancar), Projeção do Corpo Psíquico ou Emocional (Rosacruz), Projeção da Consciência (Projeciologia), etc.

É sabido, desde a mais remota antigüidade, que a "Experiência Fora do Corpo" é um fato, envolvendo técnicas nítidas de cunho científico. Porém, devido ao desconhecimento sobre o assunto, grupos desinformados geraram fantasias sobre os "perigos" que envolveriam o processo, aliás inexistentes. Desse desconhecimento advieram reservas e idéias errôneas, ficando o assunto restrito à uma minoria com pseudo controle e domínio de suas técnicas e conseqüências.

Hoje, a "Projeciologia" insere-se na Parapsicologia como ciência adstrita, digna do maior crédito, contando com pesquisadores de vulto como Wagner Borges, Waldo Vieira, Sylvan Muldoon, Hereward Carington, Robert A. Monroe, entre tantos outros nacionais e internacionais, em vasta bibliografia.

PSICOSSOMA
O Psicossoma pode ser definido como contraparte extrafísica do corpo físico, ao qual se assemelha e com o qual coincide minuciosamente, parte por parte. É uma réplica exata do corpo físico em toda a sua estrutura.

O psicossoma é constituído de matéria astral, que vibra numa freqüência mais sutil e é infinitamente mais refinada do que a matéria física que constitui o corpo físico. É normalmente invisível e intangível ao olhar e toque físicos.

O psicossoma coincide com o corpo físico durante as horas em que a consciência está totalmente desperta. Mas, no sono, os laços que mantêm os veículos de manifestação unidos se afrouxam e o psicossoma se destaca do corpo físico. Essa separação é que constitui o fenômeno da projeção astral.

Normalmente, o psicossoma, quando projetado além do físico, mantém a forma daquele corpo, de modo que o projetor é facilmente reconhecido por aqueles que o conhecem fisicamente. Ele também é denominado de corpo astral, perispírito, duplo astral, corpo fluídico, etc. O psicossoma é ligado ao corpo físico por um apêndice energético conhecido como cordão de prata.

CORDÃO DE PRATA
O psicossoma é ligado ao corpo físico por um apêndice energético conhecido como cordão de prata, através do qual é transmitida a energia vital para o corpo físico, abandonado durante a projeção. Em contrapartida, o cordão de prata também conduz energia do corpo físico para o psicossoma, criando um circuito energético de ida-e-volta. Esse interfluxo energético mantém os dois veículos de manifestação em relação direta, independentemente da distância em que o psicossoma estiver projetado. Enquanto os dois corpos estão próximos, o cordão é como um cabo grosso. À medida que o psicossoma se afasta das imediações do corpo físico, o cordão torna-se cada vez mais fino e sutil.

O cordão de prata também tem recebido diversas denominações: cordão astral, cordão fluídico, fio de prata, teia de prata, cordão luminoso, cordão vital, cordão energético, etc.

Um dos medos básicos do iniciante é o de que o cordão energético venha a se partir durante a projeção, acarretando, assim, a morte do corpo físico. Tal medo é infundado, pois isso não acontece. Por mais longe que o projetor estiver, o cordão de prata sempre o trará de volta para dentro do corpo físico. Também é impossível o projetor se perder fora do corpo ou não querer voltar ao físico. Para voltar, basta pensar firmemente no seu corpo físico e o retorno se dará automaticamente. É nesse instante que muitos projetores têm a sensação de queda e acordam assustados no corpo físico.

O cordão de prata é um feixe de energias, um emaranhado de filamentos energéticos interligados. Quando ocorre a projeção, esses filamentos energéticos, que estavam embutidos em toda a extensão do corpo físico, projetam-se simultaneamente de todas as partes dele e se reúnem, formando o cordão de prata. Os principais filamentos energéticos são aqueles que partem da área da cabeça.

PROJEÇÃO VOLUNTÁRIA/INVOLUNTÁRIA
Na projeção involuntária, a pessoa sai do corpo sem querer e não entende como isso aconteceu. Geralmente, a pessoa se deita e adormece normalmente. Quando desperta, descobre que está flutuando fora do corpo físico na proximidade deste ou à distância, em locais conhecidos ou desconhecidos. Em alguns casos, a projeção ocorre antes mesmo da pessoa adormecer. Na maioria das projeções involuntárias, a pessoa projetada observa seu corpo físico deitado na cama e fica assustada, imaginando que está desencarnada. Alguns projetores ficam tão desesperados que mergulham no corpo físico violentamente na ânsia de escapar daquela situação estranha. Outros pensam que estão vivendo um pesadelo e procuram desesperadamente acordar seu corpo físico.

Entretanto, outras pessoas que se projetam involuntariamente se sentem tão bem nessa situação que nem se questionam sobre que fato é aquele, como ocorreu e por quê. A sensação de liberdade e flutuação é tão boa que nada mais importa para elas. Ao despertar no corpo físico, algumas imaginam que aquela vivência era um sonho bom. Muitos sonhos de vôo e de queda estão relacionados diretamente com a movimentação do psicossoma durante a projeção.

Existem as projeções voluntárias, nas quais a pessoa tenta sair do corpo pela vontade e consegue. Nesse caso, o projetor comanda o desenvolvimento da experiência e está totalmente consciente fora do corpo; pode observar seu corpo físico com tranqüilidade; viajar à vontade para lugares diferentes no plano físico ou extrafísico; encontrar com outros projetores ou com entidades desencarnadas. Pode voar e atravessar objetos físicos, entrando no corpo físico à hora que desejar.

Na projeção voluntária, a pessoa tem pleno conhecimento do que ocorre e procura desenvolver o processo à sua vontade. Na projeção involuntária, a pessoa não tem conhecimento do que ocorre e, por isso, tem medo da experiência. Esse medo está na razão direta da falta de conhecimento das pessoas sobre o fato em questão.

SINTOMAS
Ocasionalmente, o projetor pode sentir uma paralisia dos seus veículos de manifestação, principalmente dentro da faixa de atividade do cordão de prata. Essa paralisia é chamada de catalepsia projetiva ou astral. Não deve ser confundida com a catalepsia patológica, que é uma doença rara.

Catalepsia projetiva pode ocorrer tanto antes quanto após a projeção. Geralmente, ela acontece da seguinte maneira: a pessoa desperta durante a noite e descobre que não pode se mover. Parece que uma força invisível lhe tolhe os movimentos. Desesperada, ela tenta gritar, mas não consegue. Tenta abrir os olhos, mas também não obtém resultado. Alguns criam fantasias subconscientes imaginando que um espírito lhe dominou e tolheu seus movimentos. Essa catalepsia é benigna e pode produzir a projeção se a pessoa ficar calma e pensar em flutuar acima do corpo físico. Ela não apresenta nenhum risco, pelo contrário, é totalmente inofensiva.

Portanto, se você se encontrar nessa situação em uma noite qualquer, não tente se mover. Fique calmo e pense firmemente em sair do corpo e flutuar acima dele. Não tenha medo nem ansiedade e a projeção se realizará.

Caso não pretenda se arriscar e deseje recuperar o controle de seu corpo físico, basta tentar com muita calma mover um dedo da mão ou uma pálpebra, que imediatamente, readquirirá o movimento.

Além da catalepsia projetiva, podem ocorrer pequenas repercussões físicas no início da projeção, principalmente nos membros. Muitas pessoas, quando estão começando a adormecer, têm a sensação de estar "escorregando" ou caindo por um buraco e despertam sobressaltadas. Isso acontece devido a uma pequena movimentação do psicossoma no interior do corpo físico.

ESTADO VIBRACIONAL
São vibrações intensas que percorrem o psicossoma e o corpo físico antes da projeção. Algumas vezes, essas vibrações se intensificam e formam anéis energéticos que envolvem os dois corpos. Ocasionalmente, o estado vibracional pode produzir uma espécie de zumbido ou ruído estridente que incomoda o projetor. Na verdade, essas vibrações são causadas pela aceleração das partículas energéticas do psicossoma, criando assim um circuito fechado de energias. Essas energias são totalmente inofensivas e têm como finalidade a separação dos dois corpos.estado


TIPOS DE PROJEÇÃO

PROJEÇÃO CONSCIENTE - É aquela na qual o projetor sai do corpo e mantém a sua consciência lúcida durante todo o transcurso da experiência extracorpórea.

PROJEÇÃO SEMICONSCIENTE - É aquela na qual a lucidez da consciência é irregular e o projetor fica sonhando fora do corpo, totalmente iludido pelas idéias oníricas.

PROJEÇÃO INCONSCIENTE - É aquela na qual o projetor sai do corpo totalmente inconsciente. É um sonâmbulo extrafísico. Infelizmente, a maioria dos encarnados está nessa situação.

Em toda a projeção, os amparadores estão presentes assistindo e orientando o projetor, mesmo que ele não os perceba. Na maioria das vezes, eles ficam invisíveis e intangíveis ao projetor. A projeção em que o amparador ajuda o projetor a sair do corpo é denominada de Projeção Assistida.

PROJEÇÃO E SONHO
Muitas pessoas confundem projeção com sonho. Outras confundem sonho com projeção. As diferenças entre sonho e projeção são bem óbvias:

No sonho, a consciência não tem domínio sobre aquilo que está vivenciando. É totalmente dominada pelo onirismo.
Na projeção, a consciência tem pleno domínio sobre si mesma.
No sonho, não há coerência.
Na projeção, a consciência mantém o seu padrão normal de coerência, ou até mais ampliado.
No sonho, a capacidade mental é reduzida.
Na projeção, a capacidade mental é ampliada.

...................................................................................


PERSONALIDADES MÚLTIPLAS


Personalidades Múltiplas (anímicas) são as personalidades construídas e vividas em outras existências. Possuem nome, sobrenome, títulos, têm opiniões próprias, defendem patrimônios, idéias e vestem-se com roupas da época; geralmente apresentam idade e até sexo diferente da personalidade atual.
Algumas modalidades de “personalidades múltiplas” foram observadas e estudadas por William James (1842 – 1910), um dos pioneiros na sua identificação. Mais tarde, os estudos dos espíritos André Luiz e Joanna de Ângelis vieram esclarecer bastante esse assunto.
Joanna de Ângelis no livro “S.O.S. Família”¹, no capítulo “Personalidades Parasitas”, página 84, refere-se a “personagens que assomam do inconsciente”, corroborando esses estudos.
Em Apometria, “subpersonalidades” e “personalidades múltiplas”, por um equívoco conceitual, vem sendo entendidas ou confundidas com “níveis” ou com “corpos”, mas não são a mesma coisa. Todos apresentam características e propriedades diferentes, embora sejam elementos e fenômenos do agregado humano.

As Subpersonalidades
As “subpersonalidades” (fenômeno personímico) são desdobramentos do bloco de ego, consciência, ou projeções da atual personalidade. Podem agir com total consciência de si mesmas, embora essa ação não seja percebida pela consciência física.
Foram observadas e estudadas por Pierre Janet em 1898, quando, inclusive chegou a propor um modelo dissociativo da psique, defendendo a idéia de que “a consciência pode dividir-se em partes autônomas, de sofisticação e abrangência variadas”.
Este estudo foi ampliado por Jung, ao tratar os complexos. Entendia ele que “os vários grupos de conteúdos psíquicos ao desvincular-se da consciência, passam para o inconsciente, onde continuam, numa existência relativamente autônoma, a influir sobre a conduta".
Não foi à toa que Jung desenvolveu o seu famoso experimento de associação de palavras e a noção de complexo e o introduziu no vocabulário da psicologia. Na realidade, estava explorando e confirmando a principal lição recebida de Pierre Janet: “A psiquê, tal como se manifesta, é menos um continente do que um arquipélago, onde cada ilha representa uma possibilidade autônoma de organização da experiência psíquica”.
Uma forma interessante que Jung encontrou para falar dessa constatação e idealizar uma imagem da consciência, onde alguns elementos são subentendidos como ilhas de um arquipélago e outros como habitantes dessas ilhas, com possibilidades de autonomia, organização e independência, mesmo que relativa.
O assunto continua atual, na verdade ainda envolto em mistério. Em interessante reportagem intitulada “Demônios internos”² , publicada na revista Veja, edição número 1932 – 23.11.2005, o repórter Tiago Cordeiro relata o que foi chamado de “A incrível história do acadêmico americano (Robert Oxnam) que tinha onze diferentes personalidades”.

“No começo dos anos 90, o americano Robert Oxnam, hoje com 62 anos, era um respeitado acadêmico, especialista em história da China e geopolítica asiática. Ele até assessorou o ex-presidente George H. Bush numa viagem à China. Sua vida privada, por outro lado, era um caos. Sofria de alcoolismo e bulimia, tinha crises de amnésia e incompreensíveis ataques de fúria. Decidiu então procurar ajuda médica. Um dia, viu-se surpreendentemente informado pelo psiquiatra de que o tempo de sua sessão havia terminado. "Passei os últimos cinqüenta minutos conversando com Tommy", explicou o médico. "Ele está dentro de você e está furioso." Era o diagnóstico: Oxnam sofria de um distúrbio mental raro, chamado transtorno dissociativo de identidade. Ou, como é mais conhecido, de personalidades múltiplas. No caso dele, eram onze. Havia Tommy, um menino de 8 anos, duas mulheres, adolescentes e acadêmicos de comportamentos variados.”

Após quinze anos de tratamento, Oxnam decidiu escrever sua autobiografia. A Fractured Mind (Uma Mente Fragmentada) foi publicada nos Estados Unidos. O distúrbio de Oxnam costuma surgir na infância, em geral causado por uma experiência traumática. Enquanto é estuprada ou espancada, a criança pode imaginar que é outra pessoa.
"O distúrbio surge quando, numa situação desesperada, a pessoa sente que perdeu o controle sobre o próprio corpo e luta para manter, pelo menos, o controle da mente", disse a VEJA o especialista americano David Spiegel, da faculdade de medicina de Stanford.”
No livro, depois de deixar que cada personalidade dê sua própria versão, finalmente é possível conhecer Baby. É ele quem revela que Oxnam foi sexualmente abusado quando era um garotinho. Esta seria a explicação para seu estranho distúrbio.
“O longo tratamento permitiu-lhe livrar-se de muita gente que vivia em sua cabeça. São agora apenas três – Bobby, Tommy e Wanda –, além, claro, do Robert original. A personalidade que assume com maior freqüência é Bobby, garotão que anda de skate no Central Park, em Nova York. "Bobby passa de quatro a cinco horas passeando com seu skate", diz Oxnam. "Mas ele tem 20 anos. Eu, que tenho 62, é que sofro no dia seguinte."

Robert é a personalidade original. Como Robert, ele fez carreira acadêmica e chegou a consultor da Casa Branca.
Bobby, skatista e brincalhão, eternamente com vinte anos, com tendências suicidas.
Tommy, garoto de oito anos, sujeito a freqüentes acessos de violência.
Wanda, mulher de meia idade, budista e silenciosa. Ajudou a controlar a Bruxa.
A Bruxa, agressiva e responsável pelas crises de alcoolismo e bulimia de Robert.
Bob, jovem tímido, obcecado pelos estudos. Passava todo o tempo livre compilando as anotações feitas em aula.
Baby, criança com histórico de violência sexual. Vive em pânico, com medo de ser punido.
Robbey, adolescente com personalidade oposta a de Bobby. Muito tímido.
O Bibliotecário, Pesquisador acadêmico de trinta anos. Obcecado pelos estudos, vive cercado de livros.
Lawrence, pesquisador como o Bibliotecário, mas sociável e carreirista.
Olhos, presença indefinida, que surgia em momentos de crise para criticar Robert de forma negativa.”
Faremos uma análise desses elementos “Personalidades Múltiplas” e “Subpersonalidades” (“fenômenos anímicos” e “fenômenos personímicos”), relatados pela revista Veja, que, sem dúvida alguma, deixam clara a existência de dois fenômenos diferentes, mas que, muitas vezes, se confundem, pelas semelhanças que apresentam. Mas, com certeza, não são invenção da cabeça de Robert. Algumas dessas personalidades, mesmo parecendo ser desdobramentos da personalidade atual, têm a curiosa necessidade de ter uma denominação (nome) diferente.
Robert é a personalidade original. Como Robert, ele fez carreira acadêmica e chegou a consultor da Casa Branca. Mas o distúrbio que fragmentava sua personalidade (transtorno dissociativo de identidade), fazia com que essas personalidades múltiplas se alternassem provocando o que foi chamado de distúrbio raro.
Bobby, skatista e brincalhão, eternamente com vinte anos, com tendências suicidas. Conforme a Wikipédia, a enciclopédia livre, o skate só teria aparecido no princípio dos anos 60 na Califórnia. Os surfistas da Califórnia queriam fazer das pranchas um divertimento também nas ruas para os dias de pouca onda. Inicialmente, o novo esporte foi chamado de side walk surf. Os surfistas pegaram as rodas de seus patins, e colocaram em "shapes", para que assim pudessem surfar em terra firme.
Em 1965, surgiram os primeiros campeonatos, mas o skate só foi ser bastante conhecido uma década depois.
Em 1973, o americano Frank Naswortly inventou as rodinhas de uretano, que revolucionaram o esporte. Então, esta personalidade (Bobby) não pode ter vivido anteriormente em outra existência, já que Oxnam nasceu no ano de 1943 e tem 62 anos, e na época em que nasceu ainda nem havia skate. Assim sendo, o skate tendo sido inventado quando ele tinha 23 anos, se ele não foi praticante, foi um apreciador do esporte, frustrado por não ter praticado enquanto jovem. Então, para compensar essa frustração, a personalidade de Robert desdobrou-se e deu gênese a Bobby, que é o que o elemento ao qual denominamos Subpersonalidade, um desdobramento da personalidade atual, com uma autodenominação própria, para atender sua necessidade de ser diferente da personalidade real ou original, Robert.
Tommy, garoto de oito anos, sujeito a freqüentes acessos de violência. Este personagem tanto pode ser uma Personalidade Múltipla quanto uma Subpersonalidade, já que esses acessos de violência tanto podem ser gerados por recalques ou traumas gravados nesta existência, quanto em uma existência anterior.
Wanda, mulher de meia idade, budista e silenciosa e a Bruxa, agressiva e responsável pelas crises de alcoolismo e bulimia de Robert, são, sem dúvida alguma, duas Personalidades Múltiplas. É o que nós chamamos de personalidades com polaridades invertidas, já que são elementos femininos manifestando-se em corpo masculino.
Bob, jovem tímido, obcecado pelos estudos. Passava todo o tempo livre compilando as anotações feitas em aula e Baby, criança com histórico de violência sexual. Vive em pânico, com medo de ser punido.
Estes personagens, tal qual Tommy, tanto podem ser Personalidades Múltiplas quanto Subpersonalidades, pois a obsessão pelos estudos como também o trauma sexual e o medo de ser punido podem ter sido desenvolvidos nesta ou em outras existências. O relato de Veja, bastante sucinto, em forma de notícia, não nos dá elementos suficientes para distinguirmos se é uma coisa ou outra, embora confirmados pelo relato de Baby.

Em nosso entendimento esse transtorno dissociativo de identidade é um distúrbio que precisa ser cuidadosamente estudado por todos os profissionais que trabalham com o psiquismo, pois são muito procurados por causa de problemas dessa natureza, e com o tratamento de Apometria, Desdobramento Múltiplo, TVP e desenvolvimento da mediunidade, tem-se alcançado resultados muito animadores, e, às vezes, esses sintomas não são difíceis de ser curados.
Robbey, adolescente com personalidade oposta à de Bobby, muito tímido, e o Bibliotecário, pesquisador acadêmico de trinta anos, obcecado pelos estudos, que vive cercado de livros, são personagens típicos de Personalidades Múltiplas. Robert não é assim, ao que tudo indica, e não o sendo, não faria um desdobramento de sua personalidade com essas características.
Lawrence, pesquisador como o Bibliotecário, mas sociável e carreirista. Esta personalidade tanto pode ser um desdobramento da personalidade atual de Robert (Subpersonalidade), já que o gosto pela pesquisa poderia ser dele mesmo, mas por não ter tido estes desejos satisfeitos, deu gênese a um desdobramento. Mas poderia ser também uma Personalidade Múltipla e estar ainda ativa por apego à pesquisa.
Olhos, presença indefinida, que surgia em momentos de crise para criticar Robert de forma negativa.
Este elemento indefinido poderia bem ser uma “presença” extraconsciência, um espírito. Mas pode também ser uma Personalidade Múltipla.
Concluindo, devemos dizer que muito ainda precisa ser estudado, para que possamos conhecer melhor as propriedades do psiquismo e suas múltiplas possibilidades. Mas, para nossa satisfação, a ciência atual começa a aceitar a existência desses elementos, reforçando a confiabilidade das nossas pesquisas sobre as Personalidades Múltiplas e Subpersonalidades.


ESTÍMULO DESENCADEADOR

Essas Personalidades acordam quando são ativadas por algum estímulo desencadeador qualquer, no plano da consciência física ou espiritual -- um vício, uma vibração, uma imagem, um cheiro, um olhar, um tom de voz, um som, uma provocação, um ataque, um descontentamento, uma humilhação, um medo, um trauma, etc.
Muitas permanecem “hibernadas” por séculos até que algo as ative, ou então, a própria necessidade evolutiva da pessoa as despertará para que ressignifiquem seus conhecimentos e conteúdos.
Através de orientação podem se redirecionar ou se integrar ao bloco de “ego”. Ou então, diante de atitudes positivas da consciência física entram em colapso, anulando-se ou integrando-se às atividades progressivas da consciência física ou espiritual.
O Estudo do “Agregado Humano” e das “Personalidades” e “Subpersonalidades” anômalas (desdobramentos) e sua terapêutica está perfeitamente inserta e de acordo com a proposta Kardequiana conforme é apresentada no “O Livro dos Médiuns", Capítulo I, 2ª parte, página 72 da 51ª edição, FEB, onde trata da “Ação dos Espíritos sobre a Matéria”, quando diz: “somente faremos notar que no conhecimento do perispírito está a chave de inúmeros problemas até hoje insolúveis”.
Os desdobramentos de “Personalidades Múltiplas” e “Subpersonalidades” são as duas categorias de fenômenos que nos interessam, terapeuticamente.
1) O Desdobramento de “Personalidades Múltiplas” é o fenômeno onde os elementos desdobrados do “eu” apresentam comportamentos, aparências, linguagem, frustrações, traumas, hábitos e apegos de existências passadas.
2) O Desdobramento denominado de “Subpersonalidades” é aquele onde cada elemento desdobrado do “ego” apresenta aparência, linguagem, comportamentos, hábitos, apegos e frustrações da atual existência.

..............................................................................

3 comentários:

BruxaNuíta disse...

Gostaria muito de agradecer por esse post! "Sem querer" ou "por coincidência" (que todos nos sabemos que não existe!) ele chegou até mim no momento certo! Que Deus lhe abençoe por compartilhar informações edificantes como estas!

disse...

Parabéns texto completo para um assunto tão complexo, muito bom. Agora vou a procura de um curso. Axé e que Deus a abençoe

disse...

Parabéns texto completo para um assunto tão complexo, muito bom. Agora vou a procura de um curso. Axé e que Deus a abençoe