terça-feira, 21 de outubro de 2008

BENZIMENTO

Pratica das mais antigas também conhecida como rezar...
as rezadeiras ou benzedeiras... muitas vezes eram o pronto socorro das crianças e de toda a familia onde a assistência médica era precária e acessivel apenas aos privilegiados finaceiramente.

Hoje em dia essa prática quase não mais existe, nas grandes cidades.
Mas em interiores ainda há um número muito grande de benzedeiras.

E como é o mecanismo das benzeduras?
É dom?
São pessoas mediunizadas, médiuns, dotadas de capacidades especiais ?

O benzedor é a pessoa que movimenta forças curadoras em favor de outrem.
Descrever o benzimento é o mesmo que descrever a positividade do bem.

A força do benzimento está na vontade firme de se fazer o bem.
Pois através da vontade no bem, criamos um campo fluidico cheio de magnetismo benéfico , repleto de agentes restauradores de forças e energias gastas, que ao serem repostas, atuam na reparação dos males que se instalaram.

BENZER É TAMBÉM LIMPAR OS FLUIDOS NOCIVOS

Existem um grande número de senhoras, chamadas benzedeiras, que aplicam passes em crianças recém-nascidas que apresentam uma contaminação fluídica, popularmente chamada "quebranto" ou "mau olhado".
O problema da criança acontece quando pessoas adultas, que possuem uma atmosfera fluídica mal sã, ficam com a criança no colo por muito tempo.
A energia ruim que circunda a pessoa contamina a atmosfera espiritual da criança.
Isso deixa o bebê irritado, prejudica o seu sono e em certas situações pode causar desarranjos orgânicos.
Depois de alguns benzimentos, normalmente a criança afetada volta à sua normalidade.
Nada se faz demais, a não ser derramar o fluido salutar sobre a atmosfera malsã da criança, limpando-a dos fluidos nocivos.

Os benzedores enfeixam as energias que flutuam no ambiente onde eles atual e projetam sobre os enfermos, cujo êxito de cura depende da maior ou menor receptividade psíquica dos mesmos.
O benzedor, age à maneira de um condensador vivo dos maus fluidos alheios, espécie de imã da sujeira do próximo. O benzedor atrai o "mal" para si ou para seus objetos/plantas.

É comum as benzedeiras usarem instrumentos como condensadores dos fluidos novisos das pessoas. Geralmente é um copo com água, ervas como arruda, guiné, alecrim (muito usada para crianças), aroeira, terços, e outros apetrechos herdados do misticismo de catoliscismo popular.

Os benzedores afirmam que estão "limpando" o paciente, mas na verdade o que fizeram foi agir com o pensamento, atraindo o fluido nocivo para a sua própria atmosfera psíquica ou para os objetos usados/plantas no benzimento que funcionam como captadores destes fluidos.

É TUDO UMA QUESTÃO DE MOVIMENTAÇÃO DE ONDAS RAIOS, VIBRAÇÕES E FREQUÊNCIAS ENERGÉTICAS

Embora a medicina oficial considerar superstição a terapêutica exótica do benzimento, em verdade, ele chicoteia e desintegra os fluidos virulentos que nutrem os vírus de certas infecções.
Como o eczema, o cobreiro entre outras infecções características da epiderme, que se alastram de forma eruptiva.
Sob o comando espiritual do benzedor, a aura etérica dos vegetais tóxicos e queimantes, como a pimenteira-brava, atua no fluido mórbido e ardente do eczema ou cobreiro, desintegrando-os pelos impactos magnéticos e os absorve.

Extinto o terreno doentio fluídico, que alimentava os germens infecciosos, estes então desaparecem por falta de nutrição apropriada.

Após o benzimento, em que o galho da pimenteira-brava absorve o fluído doente do cobreiro ou eczema, o benzedor manda o paciente enterrá-lo, o qual, à semelhança de um “fio-terra”, descarrega no solo a carga tóxica ali aderida

UTILIZAÇÃO DE GALHOS DE ARRUDA OU DE OUTRAS ERVAS OU OBJETOS AJUDAM NO BENZIMENTO ?


O dom ou a faculdade de curativa é inerente ao benzedor, a preferência por certo objeto, erva, ou certa gesticulação, serve-lhe de catalizador do próprio benzimento.
Varia de uma benzedeira para outra, quanto ao uso de certos ingredientes ou sistema de operar.

Encontramos a Preta Velha que benze utilizando-se de galhos de arruda, ou palha benta, esconjurando os fluidos ruins e fazendo cruzes sobre o paciente;
Também encontramos outras benzedeiras que usam de rosário, escapulário, talismã ou bolsinha de oração;

E ainda outras que benzem cruzando o corpo do enfermo com objetos de aço para atrair os maus fluidos, cujos objetos depois ele os lança na água corrente.

Algumas benzedeiras cortam fios de linhas sobre pires de água para eliminar vermes das crianças; Outras benzem com fragmentos de carvão fazendo a diagnose do paciente conforme o comportamento dos mesmos no líquido; Nos terreiros, os pretos velhos sopram fumaça do cachimbo ou do charuto sobre os enfermos, para limpas as cargas malévolas.

QUEM PODE SER UM BENZEDOR?

Todos nós estamos impregnados de forças curativas e poderíamos operar verdadeiros milagres.
Diante da dor alheia, não hesites na prática da mediunidade curadora, pois todo gesto de bondade inspira o concurso dos benfeitores espirituais.
A mediunidade de cura se expressa na palavra amiga que consola e estimula; no gesto fraterno que ampara e reconforta; no passe magnético que restaura as energias fisio-psíquicas desgastadas; e na fluidificação de água cristalina que se converte em energia medicamentosa para enfermos do corpo e da alma.

Não achemos que curadores sejam apenas alguns indivíduos predestinados.
Curar com Jesus é um simples ato de amor, espontâneo e acessível a todos os homens de boa vontade.

Claro que necessitamos de algumas condições básicas:

Coração puro, livre de sentimentos maus;
Ter a mente pura, livre de pensamentos maus;
Desejo sincero de ajudar,

Nenhum comentário: