domingo, 1 de junho de 2008

VELAS



VELAS,CORES E SIGNIFICADOS
amarela
É a cor da comunicação, do intelecto, do aprendizado, da criatividade. Proporciona maior poder de concentração, sendo muito benéfica para quem tende a se dispersar durante os estudos ou na realização de rituais. A vela amarela também é indicada para as magias de atração, seja no campo amoroso ou das amizades. Favorece o charme e o poder de convencimento (persuasão). Associada à energia solar, a vela amarela traz inspiração.


laranja
Está relacionada à vitalidade, ao bem-estar físico, ao entusiasmo, à liderança, à busca do sucesso. As vestes dos monges budistas são alaranjadas, de modo que essa cor também tem a ver com a busca espiritual. Favorece a criatividade.

azul claro
Seus atributos são a espiritualidade, a harmonia, a inspiração, o sentimento devocional, a alegria e a jovialidade. Tem tudo a ver com as práticas religiosas ou ligadas à arte de meditar. É muito útil para casos em que se faça necessário restabelecer a paz doméstica

branca
Símbolo da paz e da pureza, a cor branca resulta da mistura de todas as cores. A vela dessa cor enaltece a espiritualidade, sendo indicada para quem pratica meditação ou se dedica às artes divinatórias. Tem ligação com a energia lunar, que por sua vez estimula a intuição e a feminilidade. Também favorece a cura e a purificação dos ambientes ou do espírito. Ajuda a enxergar com maior clareza as verdades ocultas e abre as portas da percepção. Pode ser usada como um "coringa", ou seja: se você não tiver velas de outras cores, poderá programar a vela branca para qualquer tipo de magia ou pedido

vermelha.
Está associada à paixão e à energia sexual. Estimula a saúde, a força física, o talento empreendedor, a fertilidade, a coragem e a disposição para vencer. É útil para quem deseja superar atributos negativos, tais como o medo, a preguiça e a falta de autoconfiança. Ao manusear velas vermelhas, tome cuidado para não nutrir pensamentos ou sentimentos agressivos ou associados à vingança

preta
Essa cor de vela é bastante polêmica. De fato, por ser muito utilizada pelos praticantes de magia negra, só deve ser manipulada por pessoas que já tenham alguma vivência nesses assuntos de temática espiritual. Quando utilizado para o Bem, ela favorece a interiorização, a expansão do inconsciente e a introspecção, que muitas vezes se faz necessária para quem se dedica à prática devocional ou aos estudos elevados. Também é muito usada em rituais de reversão, ou seja, para "desmanchar" algum mal que eventualmente tenha sido feito. Nessas ocasiões, ela simboliza as forças negativas que precisam ser banidas ou anuladas.

rosa
É a vela do amor, da harmonia em todos os relacionamentos, dos sonhos e dos devaneios românticos. Ajuda a abrir as portas da felicidade afetiva e é muito usada em rituais para atrair a alma gêmea. Também desperta o despendimento e a generosidade, devendo ser usada por pessoas que tendem a se comportar de maneira egoísta e querem superar essa característica

coloridas
As velas de cores mescladas

Devem seu usadas com cuidado. Tome cuidado principalmente com aquelas que inluírem detalhes na cor preta. Sempre que acender essas velas decorativas, procure estar com a mente serena e vibre de maneira positiva

Um dos mais poderosos elementos da natureza é o Fogo, que está associado, entre outros atributos, à transmutação e à purificação. Os espíritos do Fogo são as Salamandras. Estas, de acordo com Paracelso, são criaturas flamejantes, de cor vermelho-alaranjada. Não têm forma definida e medem de 70 a 90 centímetros de altura.

Para você se valer da força das Salamandras, experimente recorrer às velas. Presentes em todos os ritos e nas mais diferentes liturgias, as velas associam dois fatores muito importantes: a força das salamandras e os poderes associados às cores.

Existem muitas maneiras de usar as velas. A forma mais simples de magia consiste em preparar a vela para um objetivo específico. Pegue um pouco de azeite de oliva ou óleo de amêndoas e esfregue vigorosamente nas palmas das mãos. Unte a vela, passando as mãos sete vezes no sentido do pavio para a base. Esse procedimento serve para purificar a vela. Depois, repita o procedimento no sentido inverso, ou seja, da base para o pavio, assim você estará impregnando a vela com a sua energia.

Acenda as velas sempre em lugares altos, de modo que estas fiquem em altura superior à sua. Coloque-as em pratinhos brancos, pois esse tipo de recipiente tem uma energia neutra, que não vai Escrever o nome na cera da vela é uma boa maneira de potencializar a energia mágica do Fogo. Para isso, use um alfinete ou uma agulha bem forte, e que, de preferência, nunca tenham sido usados para outras finalidades. Sempre escreva o nome no sentido da base para o pavio.

Além do nome, você também pode escrever na vela a palavra-chave do que você está tentando atrair: sorte, prosperidade, amor, paixão, harmonia, paz, saúde, vitalidade, coragem, determinação…

No caso das magias para o amor, uma boa dica é colocar duas velas juntinhas, escrevendo numa delas o seu nome, e na outra, o nome do seu par amoroso. Você também pode untar as velas com óleos aromáticos específicos para a área sentimental: rosas, ilangue-ilangue ou neróli (flor-de-laranjeira) são boas opções.

VELA DE MEL
Desde o princípio dos tempos, o homem já realizava cultos ao Fogo. Através dos séculos, as velas passaram a representar a chama do fogo, sendo utilizadas não apenas para trazer luz e claridade a diversos lugares, mas também funcionando como instrumento de magias, simpatias e curas, sendo utilizadas para harmonizar, relaxar e equilibrar a energia em qualquer tipo de ambiente.
Estes significados estão presentes, sobretudo, em velas que contêm ingredientes terapêuticos em sua composição. Uma vela de Mel, por exemplo, carrega em seu interior toda a força de um elemento rico em propriedades terapêuticas, com alto e significado antropológico.

Velas são luzes que iluminam o lado mais profundo da nossa mente. Cada vela reúne em sua estrutura os quatro elementos da natureza: a água em forma de parafina, símbolo da vontade; a terra como pavio, representando a direção; o ar, que permite a combustão; e o fogo que se acende.

Para cada ocasião utilizamos uma vela diferente: variamos a cor, o aroma e o formato. Qualquer vela só terá efeitos “especiais” quando consagradas através da inscrição de palavras ou símbolos. Antes de acender uma vela, segure-a pela base e mentalize um objetivo, sempre de uma maneira bem positiva. O ideal é que essa manipulação seja feita com boas intenções e propósitos nobres, ou seja, com o objetivo de atrair harmonia, de expandir a consciência, de promover o amor universal, etc.

As velas perfumadas servem como força extra a qualquer encantamento. A influência das cores também é muito importante, por estar relacionada à cromoterapia. Assim, devemos manter o equilíbrio entre cores e aromas para que a missão da vela seja concluída com êxito. Os aromas permitem que a cor some-se à força manifestada em cada essência, atuando sobre nosso sistema nervoso, inclusive estimulando funções do organismo em níveis sensorial e extra-sensorial.

aroma e cor da Vela de Mel indicam sua utilização em magias de relacionamento nos casos de uniões, amarrações ou para adoçar relações. Suas propriedades terapêuticas anti-sépticas, antibacterianas, antianêmicas, emolientes, digestivas, laxativas e diuréticas interagem com vários pontos do organismo de maneira poderosa.

O mel é utilizado há vários séculos pelo homem, que cada vez mais se especializa na sua extração e aproveitamento máximo de seus “produtos-irmãos”, como própolis, pólen e geléia real. Ao homem só cabe realmente extrair o que a Abelha produz, com extrema organização, eficiência e respeito à hierarquia, numa sociedade estruturada em torno da Abelha-Rainha. Observar, extrair e manipular. Não é à toa que o termo “lua-de-mel” tenha sido derivado de uma prática babilônica: o primeiro mês do casamento era marcado pela obrigação do sogro em servir ao genro, diariamente e durante uma lua inteiro, o Hidromel - uma bebida feita a partir do Mel fermentado.

Se acender uma vela, por si só, já é um ato de extrema força, acender uma Vela de Mel transcende qualquer explicação, abrindo as portas para a ancestralidade.

Ao acender uma vela, é possível identificar algumas mensagens:

Vela que não acende prontamente:
Indica que o anjo pode estar tendo dificuldades para ancorar. O astral ao seu redor pode estar "poluído ou carregado".

Vela queimando com chama azulada:
O anjo demonstra que, devido às circunstancias, seu pedido terá algumas mudanças. Está lhe pedindo paciência, pois a realização de seu desejo já está à caminho.

Vela queimando com chama amarelada:
A sua felicidade está próxima.

Vela queimando com chama vermelha:
O seu pedido está sendo realizado.

Vela queimando com chama brilhante:
Você está tendo êxito no seu pedido.

Chama que levanta e abaixa:
Você está pensando em várias coisas ao mesmo tempo. Sua mente pode estar um pouco tumultuada. Alerta para firmar o seu pedido.

Chama que solta fagulhas no ar:
O anjo colocará alguém no seu caminho para comunicar o que você deseja. Poderá ter algum tipo de desapontamento antes do seu pedido ser realizado. Antes do seu pedido se realizar, você sofrerá algum pequeno aborrecimento.

Chama que parece uma espiral:
Seus pedidos serão alcançados, o anjo já está levando sua mensagem. Mas, cuidado, não faça comentários de seus desejos, pois tem gente por perto querendo atrapalhar os seus pedidos.

Pavio que se divide em dois:
Seu pedido foi feito de forma duvidosa, tente novamente.

Ponta de pavio brilhante:
Sorte e sucesso no seu pedido.

Vela que chora muito:
O anjo sente dificuldades em realizar o seu pedido. Pois, você está muito emotiva, e sem forças.

Sobra um pouco de pavio e a cera fica em volta:
O anjo pede mais oração.

Se a vela apaga, depois de acesa (sem vento por perto):
O anjo ajudará na parte mais difícil do pedido, o resto cabe à você resolver. Acenda mais duas velas, para reforçar o pedido.

Chama enfraquecida:
É preciso reforçar o seu pedido.

Chama que permanece baixa:
De tempo ao tempo, pois esta não é a hora certa para receber o que tanto deseja. Indica que você não está bem, e há necessidade de elevar rapidamente seu astral.

Chama que vacila:
Indica que o pedido se realizará, mas antes ocorrerá alguma transformação necessária.

Quando se acende mais de uma vela e uma das chamas está mais brilhante do que as outras:
Indica boa sorte.

Quando se acende mais de uma vela e, todas as chamas ESTÃO altas e brilhantes:
Erga as mãos para o céu e agradeça pela benção que está recebendo em seu pedido.Quando a vela queima por inteiro: seu pedido foi plenamente aceito.

Quando a vela forma uma ESPÉCIE de escada ao lado
Indica que seu pedido está se concretizando.

Quando a vela termina de queimar e sobra cera esparramada no prato, sem queimar
É sinal que você precisa acender novamente o que sobrou, pois existe energias negativas atrapalhando. Quando terminar de queimar, então acenda outra e agradeça ao seu Anjo.

O acender de velas é uma deferência, um ritual, uma dedicação a um
ícone religioso. Acendemos velas pedindo graças, pedindo proteção,
pedindo que ilumine os nossos caminhos. A luz da vela é fator
intrínseco da simbologia em que a Umbanda se insere. O que
consideramos como "anjos da guarda" são os Orixás que patronizam o
nosso Ori (cabeça) e para reverenciá-los, acendemos velas de sete
dias, normalmente brancas. Seria importante que soubéssemos qual o
nosso Orixá e então acendêssemos as velas para eles nos seus dias
característicos.

As cores vibram em diferentes freqüências energéticas, e têm significados simbólicos que podem mudar de acordo com a religião, a cultura, o país e as crenças pessoais. Listamos aqui alguns dos significados associados às cores:

A vela azul deve ser acesa quando se deseja adquirir calma, serenidade, sabedoria, desenvolver e trabalhar poderes paranormais, sensitividade, intuição e ter expansão nos projetos.
A vela amarela deve ser acesa quando há necessidade de cura energética, clarear a mente, abrir o intelecto, firmar os pensamentos, desenvolver a espiritualidade e ocorrer mudanças rápidas das situações.
A vela branca representa a pureza e sinceridade. É utilizada para obtermos paz de espírito, harmonia, equilíbrio em nossas casas. Acende-se quando se deseja paz, limpeza, cura, reconciliação, harmonia e iluminação.
A vela laranja deve ser acesa para ter força mental, aumentar a confiança, a criatividade, o entusiasmo, o poder de atração e obter sucesso nos empreendimentos.
A vela violeta ou lilás deve ser acesa quando há necessidade de transmutar as energias, transformar negatividade, ter inspirações, aumentar a intuição, combater o "stress" e acalmar-se.
A vela rosa representa a beleza, o amor, a moralidade. Deve ser usada em assuntos amorosos para fortificar relacionamentos afetivos. Boa cor para realizar os desejos do campo emocional e afetivo.
A vela verde simboliza a calma, a tranqüilidade e o equilíbrio. Deve ser acesa quando se desejar a cura física e espiritual, fertilidade, estabilidade e abundância.
A vela vermelha deve ser acesa quando se precisa de coragem, ânimo, determinação, força, ação, dinamismo, vigor, proteção, conquistar e liderar assuntos relacionados à matéria, trabalho e dinheiro, para que se tenha triunfo e evolução rápida dos acontecimentos

Muitos médiuns ascendem velas p/ seus guias , de forma automática e mecânica, sem nenhuma concentração. É preciso que tenha-se consciência do que esteja-se fazendo, da grandeza e importância (p/ o médiun e Entidade), pois a energia emitida pela mente do médiun, irá englobar a energia ígnea (do fogo) e , juntas viajarão no espaço p/ atender a razão da queima desta vela.

Depois de um tempo, alguns médiuns começam a acender velas pros guias e orixás, nas firmezas de início de trabalho, por exemplo, de forma quase que mecânica. Como acaba se tornando uma rotina, alguns esquecem, mesmo, que cada vez que se acende uma vela, se está praticando um pequeno ritual. Assim, é super importante manter a concentração naquele momento e, sobretudo, a fé. Se o ato de acender uma vela é a abertura de um canal com o guia ou orixá, certamente a forma como ela vai ser acendida estabelece as condições desse canal.
Quando a vela está relacionada a um pedido em especial, mais uma vez a fé e a concentração são essenciais. Podem, mesmo, significar a diferença entre se obter o resultado almejado ou não.

Quando acendemos uma vela imantamos ela mentalmente com uma determinada intenção acompanhada de sentimentos a qual passa a ser uma fonte emissora repetitiva desta intenção e sentimento enquanto acesa.
Ocorre que por vezes espíritos em condições ainda sofríveis e necessitando de auxílio podem alí se achegarem tanto para tentar absorver parte desta emissão ou na esperança que se alguém conseguiu alí alguma ajuda ou alívio poderia eles também adquirir esta graça.
Não que tenham más intenções mas a simples presença deles(ou um apenas)por estarem ainda em desenquilíbrio podem afetar a harmonia do ambiente.
Portanto é mais fácil evitar-se tal prática do que estar sempre sujeito a doutrinar constantemente tais espíritos visto que em nossa casa não é o local propício para tal prática caritativa até por segurança.Explicasse aí as restrições feitas pela parte da Espiritualidade que atua junto ao Kardecismo quanto a evocações com intenções

Explica-se aí as restrições feitas pela parte da Espiritualidade que atua junto ao Kardecismo quanto a evocações com intenções de doutrinação em reuniões familiares, pois bem, o acender velas é uma forma de evocação inconsciente também.

As velas acesas fora de casa não trazem qualquer problemas de ordem espiritual; Nossos lares, desde que respeitando o mínimo de harmonia e equilíbrio, possuem uma proteção natural advinda da Espiritualidade que impedem o acesso de espíritos ainda em pertubação espiritual de qualquer nível.

O uso magístico das velas remonta desde os tempos antigos o qual a Igreja Católica combateu veemente com Tertuliano(200 dC) e Lactâncio(300 dC) por acreditarem ser um costume pagão só aparecendo nos altares a partir do século 4 até chegar ao uso popular motivado pelas mais diversas banalidades.
Também foi a forma que religiosos da Idade Média adotaram para desacreditar os poucos conhecedores de sua magia pois assim como o ditado" quem conta um conto aumenta um ponto", os leigos acrescentariam infantilidades e absurdos como também retirariam conceitos valiosos e indispensáveis, porque a Igreja já perdia seu feudo intelectual(lembremos de Galileu,Copérnico e dos contatos com povos com culturas diferentes dos europeus)e como todo ensinamento esotérico é oral, esta seria a forma ideal de deturpar tais ensinamentos.Resultado disto foi o uso indiscriminado das velas onde talvez 90% dele é totalmente inócuo sem qualquer resultado, 8% com resultados parciais e 2% com sua eficiência máxima.

Um ponto interessante de se ressaltar é que as velas(lucernae) também são conhecidas por candeias e o dia consagrado as candeias é 2 de fevereiro(lembram da Festa da Candelária que festeja-se Nossa Senhora das Candeias que também existe o sincretismo com Yemanjá onde vários pontos falam da "estrela brilhar no alto mar"?As velas ou candeias sempre foram representações da luz das estrelas na Terra.)
As chamas das velas sempre tiveram vários significados: A luz divina, a luz do conhecimento que dissipa as trevas da ignorância, a luz que guia os desencarnados,o fogo purificador com o poder de consumir as energias negativas, o símbolo da letra Hebraica Iod que representa Deus, etc.

Quanto as velas para Anjo da Guarda e Orixás existe uma diferença embora Eles situam-se no mesmo plano evolucional.
As velas para Anjos da Guarda são invariavelmente de cor branca podendo ser acesas no interior de nossas casas;
Já as velas para Orixás deve-se respeitar as cores em que vibram e somente acendemos no interior de nossas casas se possuímos um Altar com a representatividade Deles (sejam imagens ou elementos naturais -pedra> Xangô - ferro>Ogum -água de cachoeira> Oxum,etc)devidamente entronizada, caso contrário devem ser acesas nos campos vibratórios de cada um(Xangô>pedreira - Ogum> centro de encruzilhadas - Oxum> cachoeiras,rios ou lagos - etc).
Na Umbanda quando você acende velas para Orixás ou é como oferenda ou como obrigação e por isso tanto uma como outra só é bem feita quando obedecemos os rituais e normas do Sagrado pois mesmo que tenhamos a melhor das intenções ela não modificará o fato que se deitando uma oferenda ou obrigação de forma e/ou local errados terá sido em vão.

Um comentário:

Leticia e seu bordado disse...

Querida a muito tempo procuro o significado das velas , muito obrigada pelas informações , espro que Oxalá te de em dobro todo o seu trabalho bjs leticia